sábado, 31 de maio de 2014

Conhece a Sinfonia Vermelha?

Incrível e bizarro, a humanidade é realmente vítima de uma conspiração diabólica.

A guerra, a depressão e o genocídio no século passado não foram involuntários e nem acidentais, mas o resultado de um projeto malévolo.

          

Evidência chocante de 1938 sobre a polícia stalinista (NKVD, futura KGB) que interrogou um dos fundadores da Internacional Comunista, Christian G. Rakovsky, 65 anos, que estava prestes a ser executado por conspirar contra Stalin.

A transcrição de 50 páginas de seu interrogatório, apelidado de "The Red Symphony" (A Sinfonia Vermelha - https://archive.org/details/RedSymphony) não estava destinado a tornar-se pública. Ele confirma no livro que os Rothschilds-Illuminati  planejavam usar o Comunismo para estabelecer uma ditadura mundial dos super-ricos.

Este seja talvez o documento político mais explosivo da história moderna. Ele revela por que os Illuminati criaram Hitler e depois procuravam matá-lo, e por que Stalin fez um pacto com Hitler em 1939.

            
Christian Rakovski foi um revolucionário socialista búlgaro, político bolchevista e diplomata soviético. Foi também jornalista, médico e ensaísta. Nasceu em 13 de agosto de 1873, Gradets, Bulgária e faleceu em 11 de setembro de 1941, Oriol, Rússia.

Christian Rakovski era um comunista veterano. Nascido Chaim Rakeover (nome verdadeiro) em 1873, estudou medicina na França antes de se tornar um revolucionário. Ele era líder de um grupo terrorista que atacou funcionários do governo.

Em 1919, Lenin promoveu-o ao comando do governo da extinta Ucrânia soviética. Ele organizou com sucesso o terreno para os bolcheviques durante a Guerra Civil. Stalin nomeou-o embaixador russo em Paris, em 1925.

Rakovski pertencia à poderosa facção trotskista, que recebia ordens diretamente dos Rothschilds. Muitos deste grupo foram fuzilados em 1937 no expurgo de Stalin fez no Partido Comunista.

INTERROGATÓRIO À MEIA NOITE

As circunstâncias do interrogatório da meia-noite de 26 de janeiro de 1938 foram muito dramáticas.

O que poderia ser possível revelar Rakovski para salvar sua própria vida?

Rakovski parece ter usado a tática de "enganar com a verdade." Ele ganhou a confiança por revelar a verdade, mas algumas não revela (técnica mais conhecida como Desinformação). Ele tentou impressionar seu interrogador que ele e Trotsky representavam um poder invencível que ele chamou de "Capitalista-Comunista Financeira Internacional."

Ele confirma que este "movimento revolucionário" foi projetado para obter simpatia, fingindo servir ideais morais e coletivos da humanidade. O verdadeiro objetivo, porém, é para dar total poder mundial para os banqueiros, dividindo a sociedade e minando a autoridade estabelecida.

"Revolução" realmente significa, "derrubando" a civilização Ocidental.

"O cristianismo é o nosso único verdadeiro inimigo já que todos os fenômenos políticos e econômicos dos estados burgueses são apenas as suas consequências", Rakovski diz. (grifos, p. 264)

A paz é "contra-revolucionário", uma vez que é a guerra que abre o caminho para a revolução.

Rakovski, cuja língua se soltou por um inebriante leve vinho, refere-se aos Illuminati como "eles" ou "lhes". Ele é membro embora não façam parte do círculo secreto.

Ele explica que os "Illuminati" são uma sociedade secreta Maçônica dedicada ao Comunismo. Significativamente, seu fundador Adam Weishaupt deu o nome de "a segunda conspiração anti-Cristã da época, gnosticismo". (249)

COMO ESTE RELATO VEIO À TONA

O interrogador era um dos agentes mais inteligentes de Stalin, Gavriil Kus'min conhecido como "Gabriel".

Além dele e de um técnico de som escondido, o médico José Landowsky era a única outra pessoa presente.

Recrutado pelo NKVD para ajudar a "soltar a língua dos detentos", Dr. Landowsky estava enojado com as muitas torturas que testemunhou.

O interrogatório de Rakovski, no entanto, era cordial. Dr. Landowsky duvida se a euforia leve que ele colocou na bebida de Rakovski teve muito efeito.

O interrogatório, realizado em francês durou de meia-noite até às 7 da manhâ. Depois, Kus'min ordenou Landowsky para traduzir a entrevista em russo e fazer duas cópias.

O conteúdo foi tão incompreensível que Landowsky fez um carbono adicional para si mesmo. "Eu não lamento que tive a coragem para isso", escreveu ele. (pg. 279) (Os bolcheviques tinham baleado o pai de Landowsky, um coronel czarista, durante a revolução de 1917).

Um voluntário fascista espanhol mais tarde encontrou o manuscrito sobre o corpo morto de Landowsky em uma cabana em frente a Petrogrado durante a Segunda Guerra Mundial. Ele trouxe para a Espanha, onde foi publicado como "Sinfonia en Rojo Mayo", em 1949.

O texto completo de "The Red Symphony" foi colocado on-line por Peter Myers. (http://mailstar.net/red-symphony.html)

A transcrição foi publicado em Inglês em 1968 como "The Red Symphony: X-Ray of Revolution." Você pode encontrá-lo com grifo "Fourth Reich of the Rich." (1988) Eu recomendo este livro e tudo o que este bom homem tem escrito .

REVELAÇÕES

Rakovski dá seu interrogador uma surpreendente visão dos bastidores da história moderna, a fim de provar que os seus patrocinadores controlar o mundo.

"O dinheiro é a base do poder", diz Rakovski, e os Rothschilds o fabricam graças ao sistema bancário.

O "Movimento Revolucionário" foi uma tentativa de Meyer Rothschild e seus aliados para protegerem e ampliarem esse monopólio para estabelecendo uma totalitária Nova Ordem Mundial.

De acordo com Rakovski, "Os Rothschilds não eram os tesoureiros, mas os primeiros chefes secretos do Comunismo ... Marx e os mais altos chefes da Primeira Internacional ...  eram controlados pelo Barão Lionel Rothschild [1808-1878], cuja imagem revolucionária foi feito pelo primeiro ministro inglês Disraeli, que também era sua criatura, e foi deixado para nós [na novela de Disraeli 'Coningsby']." (250)

O filho de Lionel Nathaniel (1840-1915) foi responsável por derrubar a Dinastia Cristã Romanoff. Por meio dos seus agentes Jacob Schiff e os irmãos Warburg, ele financiou o lado japonês na Guerra Russo Japonesa, e uma insurreição mal sucedida em Moscou em 1905. Em seguida a Primeira Guerra Mundial (Trotsky estava por trás do assassinato do arquiduque Ferdinando); e financiou a Revolução Bolchevique de 1917. Rakovsky diz que ele estava pessoalmente envolvido na transferência de fundos em Estocolmo. (251-252)

O movimento operário judeu ou "bund", foi o instrumento dos Rothschild. A "facção secreta" do Bund se infiltrou em todos os partidos socialistas da Rússia e forneceu a liderança para a Revolução Russa. Alexander Kerensky, o primeiro-ministro menchevique era um membro secreto. (pg. 253)

Leon Trotsky era para se tornar o líder da URSS. Trotsky, um judeu, se casou com a filha de um dos colaboradores mais próximos dos Rothschild, do banqueiro Abram Zhivotovsky e tornou-se parte da "clã."

Infelizmente comunistas "nacionais" como Lenin (um bairro judeu) ficou no caminho. Lenin venceu Trotsky e fez as pazes com a Alemanha (Tratado de Brest Litovsk, 1918) Este não era o plano dos Rothschild.

A Primeira Guerra Mundial era para acabar da mesma forma como a Segunda Guerra Mundial terminou. A Rússia deveria invadir a Alemanha em 1918 e ajudar os revolucionários locais no estabelecimento de uma "república dos povos."

Trotsky foi responsável por uma tentativa de assassinar Lenin, em 1918, mas Lenin sobreviveu. Quando Lenin teve um derrame em 1922, Trotsky tinha Levin, era o médico judeu de Lênin, para acabar com ele.

Neste momento crítico, o inesperado aconteceu : Trotsky ficou doente e Stalin foi capaz de tomar o poder. Neste momento crucial, os trotskistas fingiram apoiar Stalin que se infiltraram em seu regime, a fim de sabotá-lo.

Rakowsky caracteriza Stalin como um "bonapartista", um socialista "nacionalista" em "oposição" à Internacional Comunista de Trotsky. (Será que foi por isso que Stálin mandou matar Trostky?)

Neste momento crítico, o inesperado aconteceu. Trotsky ficou doente e Stalin foi capaz de tomar o poder. Neste momento crucial, os trotskistas fingiram apoiar Stalin e se infiltraram em seu regime, a fim de sabotá-lo.

Rakowsky caracteriza Stalin como um "bonapartista", um nacionalista  em oposição à Internacional Comunista como Trotsky. (Será que foi por isso que Stalin mandou matar Trostky?)

"Ele é um assassino da revolução, ele não serve, mas faz uso de seu serviço; ele representa o mais antigo imperialismo russo, assim como Napoleão se identificou com os gauleses ..." (257)

CONTENDO STALIN

A fim de controlar Stalin, banqueiros internacionais foram forçados a financiar Hitler e o partido Nazista. Rakowsky confirma que financistas judeus apoiaram os nazistas ainda que Hitler não estivesse ciente disso.

"O embaixador Warburg apresentou-se com um nome falso e Hitler nem sequer desconfiou de sua raça ... ele também mentiu sobre que representante ele era ... O nosso objetivo era provocar uma guerra e Hitler era a guerra (marionete para tal objetivo) ... [os nazistas] receberam ... milhões de dólares enviados a ele a partir de Wall Street, e milhões de marcos de financistas alemães através de Schacht; [providenciando] a manutenção da SA e da SS e também financiado as eleições ... " (pg.259-260 )

Infelizmente para os banqueiros, Hitler também se mostrou intratável. Ele começou a imprimir seu próprio dinheiro!

"O embaixador Warburg apresentou-se com um nome falso e Hitler nem sequer desconfiou. Ele também mentiu sobre o representante que era. O nosso objetivo era provocar uma guerra e Hitler era a marionete pra causa a mesma . Os nazistas receberam milhões de dólares enviados a ele por Wall Street, e milhões de marcos dos financistas alemães através de Schacht, protegendo- o com a a manutenção da SA e da SS e também recebendo financiamento para as eleições ... " (259-260)

Para a infelicidade dos banqueiros, Hitler também se mostrou intratável. Ele começou a imprimir seu próprio dinheiro.

"Ele assumiu para si o privilégio de fabricar dinheiro e não apenas dinheiros físicos, mas também os financeiros, ele assumiu a maquinaria intocado de falsificação e colocá-lo para trabalhar para o benefício do Estado ... Você é capaz de imaginar o que teria vindo ... se tivesse infectado uma série de outros estados e provocou a criação de um período de autarquia
[domínio absoluto, substituindo a dos banqueiros]. Se você pode, então imagine suas funções contra-revolucionários ... "
( 263)

Hitler havia se tornado uma ameaça maior do que Stalin, que não havia se intrometido com o dinheiro. A presente a missão de Rakovski era convencer Stalin a fazer um pacto com Hitler e vire a agressão de Hitler contra o Ocidente. O objetivo foi para a Alemanha e as nações ocidentais esgotarem-se antes que outra frente fosse aberta no Leste.

[De acordo com Walter Kravitsky, o chefe da Inteligência Militar Soviética na Europa que desertou para o Ocidente e mais tarde foi assassinado em 1941, Stalin estava determinado a fazer um pacto com Hitler, já em 1934. Ele não tinha nenhum desejo de lutar contra os nazistas. É possível Rakovski e seus patrocinadores não sabiam disso? Kravitsky em On Stalin's Secret Service (1939)]

Rakovski incitou os russos a usar a tática de "enganar com a verdade." Os russos foram para impressionar Hitler com o seu desejo genuíno de paz. Hitler não suspeitava de que ele estava sendo preparado para uma guerra em duas frentes.

Stalin foi dada uma escolha. Se ele concordou em dividir a Polônia com Hitler, o Ocidente iria declarar guerra a apenas um agressor, Alemanha. Se ele se recusou, os banqueiros permitiria Hitler para depô-lo.

Kus'min exigiu alguma confirmação de alto nível. Rakovsky disse-lhe para ver Joseph Davies, o embaixador dos EUA em Moscou, um companheiro maçom e representante da International Communist na administração Roosevelt.

Alguém foi enviado para Davies que confirmou que "muito se ganharia" se Rakovsky tenha uma anistia. Em 2 de março de 1938, uma forte mensagem cifrada de rádio foi enviada para Moscou da sua embaixada de Londres.

"A anistia ou o perigo nazista vai aumentar", disse. Davies compareceu ao julgamento de Rakovski e deu-lhe uma saudação maçônica. No mesmo dia, 12 de março de 1938, Hitler marcha para a Áustria.

Sentença de morte de Rakovsky foi comutada. Alguns acreditam que ele viveu seus anos sob um nome falso. Outra fonte diz que ele foi morto em 1941.

Negociações secretas foram iniciadas com Hitler. O resultado foi o pacto Ribbentrop-Molotov, assinado em agosto de 1939 apenas uma semana antes da invasão da Polônia.

O interrogatório parece ter criado um acordo entre Stalin e os Illuminati. (Foi aí que firmaram o acordo entre Stalin e os Aliados para derrubar Hitler?)

RÚSSIA CONTENDA PARA PARAR ROTHSCHILD 

Europa e Estados Unidos há muito tempo sucumbiram ao controle dos Rothschild Illuminati. Na Rússia, há ainda alguns espasmos de morte.

Recentemente, Vladimir Putin prendeu Mikhail Khordordovsky, o chefe na Rússia da maior empresa de petróleo "Yukos" e "o homem mais rico da Rússia." (Depois foi soltou)

Putin anunciou que a Rússia iria aproveitar seus US$ 12 bilhões 26% de participação na empresa de petróleo, um dos muitos bens nacionais saqueadas na reorganização do comunismo há 15 anos.

Então nós aprendemos as ações já havia passado a ninguém menos que o banqueiro Jacob Rothschild sob um "arranjo até então desconhecido" projetado para tal circunstância. Os dois se conhecem há anos "por meio de seu amor mútuo das artes."

Rakovsky contouo a Kus'min que os Illuminati nunca ocupavam posições políticas ou financeiras. Eles usam "intermediários."

"Os banqueiros e os políticos são apenas homens de palha (marionestes, de fachada) ... mesmo que eles ocupem cargos altos e parecendo serem os autores dos planos que são realizados ..." (248-249)

Recentemente, Vladimir Putin prendeu Mikhail Khordordovsky (que o soltou posteriormente), o chefe da maior empresa de petróleo da Rússia "Yukos" e "o homem mais rico da Rússia." 

Obviamente Khodordovsky é um "intermediário" para Rothschild. Assim são Richard Perle, Henry Kissinger e Ariel Sharon que se manifestaram contra a ação de Putin. Perle, o arquiteto da guerra do Iraque, pediu a expulsão da Rússia do Grupo dos Oito (G-8). Sharon expressou preocupação com "a perseguição aos empresários judeus." Khodordovsky é judeu como é Simon Kukes, seu sucessor. E Perle e Kissinger.

Muitos judeus servem os Illuminati e o que é uma causa de antissemitismo. Mas Tony Blair e George W. Bush servem-no também, e não são judeus. A associação dos Bilderbergers e Skull and Bones (Ossos e Crânio) e na maior parte não-judia. Os Illuminati é uma aliança entre os Rothschild, e os super-ricos do mundo unidos pela Maçonaria, cujo Deus é Lúcifer.

A humanidade, magnífica experiência de Deus, foi subvertido e comprometida. Do soldado dos EUA no Iraque, para o contribuinte que paga a dívida nacional, somos todos "homens de palha".

Fonte: http://www.henrymakow.com/000275.html

Abraços

2 comentários:

  1. Muito cristão esse artigo, Lucifer em muitas tradições é um deus salvador para a Humanidade. Não sei porquê usar uma base cristã para entender as coisas!

    Sem chances!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tradição não é sinônimo de verdade, de moralidade, de benfazer. Pois que muitos povos tinham (alguns teimam nesta prática ainda) como tradição o estupro de mulheres dos inimigos vencidos e o sequestro de suas crianças, para citar apenas dois exemplos.

      Sobre essa tradição eu digo : sem chances!

      "Não faça aos outros o que não queres para ti", faz parte da base cristã. É a melhor base. É a única base sólida.

      Abraços

      Excluir

"Numa época de mentiras universais, dizer a verdade é um ato revolucionário."
George Orwell

"Até que os leões tenham seus próprios historiadores, as histórias de caçadas continuarão glorificando o caçador."
Eduardo Galeano

Desejando, expresse o seu pensamento do assunto exposto no artigo.
Agressões, baixarias, trolls, haters e spam não serão publicados.

Seus comentários poderão levar algum tempo para aparecer e não serão necessariamente respondidos pelo blog.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

Agradecido pela compreensão e visita.