quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Maçonaria, uma religião anticristã

Porque eu Deixei a Maçonaria

Por Charles G. Finney

         

Comentário introdutório do tradutor

Este estudo tem por finalidade compartilhar o testemunho de um renomado teólogo cristão que, a despeito de suas opiniões particulares divulgadas nesse texto, dá testemunho de algo que experimentou quanto à incompatibilidade – por ele alegada – existente entre cristianismo e maçonaria. Não há interesse nele em comentar a respeito de ritos e simbologia, fazendo-se observações de tradução ao final tão-somente como complementação didática.

Há que se enfatizar, na presente divulgação, o total respeito aos membros dessa ordem iniciática, embora não se expresse aqui concordância alguma com sua postura filosófica e doutrinária, pelo que figura em nossa seção “Apologética”, cabendo ao leitor as verificações e conclusões que se lhes fizerem necessárias acerca dos tópicos nele abordados.

           
Selo sérvio comemorativo anti-maçom lançado durante a ocupação alemã naquele país na Segunda Guerra Mundial. Vemos um homem em traje típico sérvio derrubando as colunas judaico-maçônicas de Boaz e Jachin.

Charles G. Finney (1792-1875) foi pastor, considerado o pai do Reavivamento moderno, sendo creditada às suas preleções a conversão de mais de 500 mil almas ao Evangelho. Advogado, conheceu a vida cristã ao estudar direito, vindo a Jesus em 1821 (ainda como Mestre-maçom) e autorizado a pregar a Palavra de Deus em 1823, promovendo uma verdadeira cruzada evangelística entre 1824-1832 pelo Oeste estadunidense. Serviu ao Senhor por 40 anos, e foi autor de 17 livros.

Pastor  Finney: Quando fui convertido a Cristo, eu pertencia à Loja Maçônica em Adams, Nova Iorque, havia cerca de quatro anos. Durante as lutas da convicção do pecado pelas quais passei, eu não me lembro se a questão sobre a Maçonaria já havia ocorrido em minha mente.

Novas Visões das Práticas da Loja

Logo depois da minha conversão, entretanto, fui certa noite a uma sessão(1) em minha Loja. Eles, obviamente, estavam cientes de que eu me havia tornado um cristão, e os Mestres me convidaram para abrir os trabalhos da Loja com uma oração. Eu fiz isso, e derramei o meu coração diante do Senhor, pedindo bênçãos sobre a Loja. Observei que isso criou considerável alvoroço. A noite passou, e no fechamento dos trabalhos da Loja me pediram para orar novamente. Assim procedi, e me retirei muito deprimido em espírito. Logo descobri que eu era completamente convertido da Maçonaria para Cristo, e que eu não tinha mais simpatia com qualquer das deliberações da Loja. Seus juramentos pareciam-me monstruosos, profanos e bárbaros.

Naquela época eu não sabia o quanto tinha sido sujeito a muitas das pretensões da Maçonaria. Após reflexão e análise, entretanto, sob uma luta severa e fervorosa em oração, achei que não poderia permanecer com eles de modo consistente. Minha nova vida estava instintiva e irresistivelmente resguardada de qualquer simpatia com aquilo que eu já considerava como as “improdutivas obras das trevas”.

Afastando-me da Membresia com Tranqüilidade

Sem consultar ninguém, eu finalmente fui à Loja e pedi meu desligamento(2). Minha mentalidade havia sido formada. Retirar-me deles é um dever – esperava, se possível, com seu consentimento; sem esse consentimento, se eu precisasse. Sobre isso não me manifestei, mas de alguma maneira tornou-se conhecido que eu havia me desligado.

Assim, eles planejaram um ágape e enviaram-me um convite, pedindo para que eu fizesse um discurso nessa ocasião. Calmamente eu me recusei a fazê-lo, informando à comissão que eu não poderia, de maneira tranqüila e em qualquer hipótese, fazer algo que pudesse mostrar a minha aprovação àquela instituição, ou simpatia para com ela; no entanto, durante certo período de tempo e nos anos seguintes eu permaneci em silêncio, e não disse nada contra a Maçonaria, embora eu já tivesse opinião formada sobre a questão que diz respeito aos meus juramentos maçônicos, considerando-os como absolutamente nulos e sem efeito. A partir desse momento, entretanto, nunca mais me permiti ser reconhecido como maçom, por onde quer que eu andasse.

Iniciando um Testemunho Público

Passaram-se poucos anos antes da publicação das revelações sobre a Maçonaria, pelo capitão William Morgan(3). Quando esse livro foi publicado, eu lhe perguntei se ele era uma autêntica revelação sobre a Maçonaria. Argumentei que ele ia muito além do que eu sabia sobre a Maçonaria e que, até onde eu podia lembrar, consistia numa fiel revelação dos três primeiros graus, tal qual eu mesmo os havia obtido. Eu reconheci com sinceridade que o que havia sido publicado fora um autêntico relato sobre a instituição, bem como uma autêntica exposição de seus juramentos, princípios e procedimentos. Após eu ter considerado essa revelação mais profundamente, eu fui convencido de modo mais perfeito de que eu não tinha o direito de aderir àquela instituição, nem ao menos na aparência, e que eu estava vinculado, sempre que viesse a ocasião, a manifestar livremente minha opinião em relação a ela, e de renunciar aos terríveis juramentos que eu havia feito.

Juramentos Maçônicos Tomados Através da Fraude

Descobri que, ao efetuar esses juramentos, eu havia sido enganado de modo grosseiro, uma vez sendo por eles sujeito. Eu tinha sido levado a supor que havia alguns segredos muito importantes a me serem comunicados; nisso, todavia, encontrei-me totalmente decepcionado. Na verdade cheguei deliberadamente à conclusão de que meu juramento tinha sido tomado pela fraude e pelo engano; que a instituição não era aquilo de que eu fui informado a seu respeito e, como já tinha os meios de examiná-la mais exaustivamente, tornaram-se-me cada vez mais evidente, de modo irresistível, que a Maçonaria é altamente perigosa para o Estado, e de todas as formas prejudicial para a Igreja de Cristo.

Características de um Anticristão

Ao julgar por evidências inquestionáveis, como podemos deixar de considerar a Maçonaria como uma instituição anticristã? Podemos ver que a sua moralidade é anticristã; seus segredos vinculados a juramentos são anticristãos; sua ministração e tomada de juramentos são anticristãos, além de uma violação do comando positivo de Cristo; os juramentos maçônicos fazem com que seus membros se comprometam com algumas das atitudes mais ilegais e anticristãs possíveis:

1) Ocultar os crimes, uns dos outros;

2) Oferecerem-se mutuamente para auxílio nas dificuldades, sejam elas corretas ou incorretas;

3) Favorecer indevidamente a Maçonaria em ações políticas e nas questões comerciais;

4) Seus membros juram retaliar e perseguir os violadores dos deveres maçônicos, até a morte;

5) A Maçonaria não conhece misericórdia, e faz seus candidatos jurarem que suportarão vingança a violação dos deveres maçônicos, até a morte;

6) Seus juramentos são profanos, tomando o nome de Deus em vão;

7) As sanções dos seus juramentos são bárbaras, até mesmo selvagens;

8) Seus ensinamentos são falsos e profanos;

9) Seus propósitos são parciais e egoístas;

10) Suas cerimônias são uma mistura de infantilidade e irreverência;

11) Sua religião é falsa;

12) Eles professam a salvar os homens, sob outras condições diferentes daquelas reveladas no Evangelho de Cristo;

13) Ela é, em seu todo, uma enorme mentira;

14) É uma vigarice a obtenção de dinheiro de seus membros sob falsos pretextos;

15) Ela se recusa a todas as indagações, protegendo-se sob a capa do segredo vinculado a um juramento;

16) Trata-se de uma virtual conspiração contra ambos: Igreja e Estado.

Algumas Conclusões Diretas

Ninguém, todavia, jamais se comprometeu a defender a Maçonaria dos argumentos ora expostos. Os próprios maçons não fingem que a sua instituição, tal como revelado em livros confiáveis, e por algumas das suas próprias testemunhas, seja compatível com o Cristianismo. Por isso, segue-se que:

Em primeiro lugar, a Igreja Cristã não deveria ter comunhão com a Maçonaria, e aqueles que aderem de modo consciente e determinado a essa instituição não têm o direito de estar na Igreja Cristã. Nós pronunciamos esta sentença de modo triste, mas solene.

Em segundo lugar, deve-se perguntar: “que deve ser feito com o grande número de cristãos professos que são maçons”? Eu respondo: não há mais nada a fazer com eles. Que fique claramente atado a suas consciências de que todos os maçons, acima dos dois primeiros graus(4), têm de jurar solenemente ocultar os crimes, homicídios e traição uns dos outros, exceto estes últimos de si próprio, e que todos acima do sexto grau têm conjurado abraçar a causa um do outro, e de livrá-los de qualquer dificuldade, esteja ela correta ou incorreta.

Em terceiro lugar, se forem relevados aqueles graus em que se deva jurar a perseguir até à morte aqueles que violarem seus deveres maçônicos, questionemo-nos se eles realmente têm a intenção de agir assim. Deixem-nos ser questionados de modo especial se tencionam ajudar e amparar a ministração e a tomada de tais juramentos, se ainda pretendem suportar os ensinamentos falsos e hipócritas da Maçonaria, ou se eles pretendem suportar a profanação das suas cerimônias, bem como a parcialidade das suas práticas juramentadas. Se assim o for, certamente não deveria ser permitido o seu lugar na Igreja Cristã.



Em quarto lugar, pode um homem que alcançou, e ainda aderiu ao juramento do grau de Mestre Maçom(5), ocultar qualquer crime que o irmão de Grau cometeu em segredo, exceto homicídio e traição, ser um homem justo a quem se confie um cargo público, qualquer que ele seja? Ele pode ser confiável como uma testemunha, como um jurado, ou com qualquer serviço relacionado à administração da justiça?

Em quinto lugar, pode um homem que alcançou, e ainda aderiu ao juramento do Real Arco Maçônico(6), ser confiável para ocupar cargos públicos? Ele jura abraçar a causa de um companheiro desse Grau, quando este se envolve em qualquer situação de dificuldade, e tão logo de livrá-lo, esteja ele certo ou errado. Ele jura ocultar seus crimes, INCLUSIVE OS DE HOMICÍDIO E TRAIÇÃO. Tal homem, amarrado por esse juramento, pode ser empossado num cargo? Ele deveria ser aceito como testemunha ou jurado quando outro maçom é parte, no caso? Ele deveria ser empossado no cargo de juiz, ou juiz de paz, como um delegado, ou policial, oficial de justiça ou em qualquer outro cargo?

Qual é a tua resposta?

Eu apelo à tua consciência, aos olhos de Deus, para uma resposta honesta a estas três perguntas:

1) Existe algum homem que, sob um juramento solene de matar a todos os que violem qualquer parte dos juramentos maçônicos, se encaixe no perfil de autoridade sobre pessoas?

2) Maçons dessa estirpe deveriam fazer parte da irmandade na Igreja Cristã?

3) Você acredita que os pecados dos juramentos maçônicos serão perdoados apenas para aqueles que se arrependem, e não o fazem quanto àqueles pecados aos quais nós ainda aderimos, e cuja adesão nos torna também cúmplices dos pecados de outros homens?

“o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado“;
“E qualquer que nele tem esta esperança purifica-se a si mesmo, como também ele é puro”
(1ª João 1:7b; 3:3).

Reimpressão das “Memórias” do pres. Finney, originalmente publicadas pelo Colégio Oberlin. Transcrito de um tratado publicado pela Associação Nacional Cristã – editores que, desde 1868, publicam literatura que expõe as sociedades secretas.

NOTAS:
(1) Sessão é o nome dado aos trabalhos da Loja Maçônica. Segundo o sítio da Augusta e Responsável Loja Simbólica “Fraternidade Paulista” (http://www.fraternidadepaulista.com.br/), “SEÇÃO (sic) é a realização de reuniões maçônicas, também denominadas de trabalhos. Podem ser: ordinárias, extraordinárias, administrativas, iniciarias, magnas, de instalação, de instrução, de famílias, acadêmicas, fúnebres, brancas, etc.” No caso, Finney se refere à “sessão de trabalho”, ocasião em que a “Loja está coberta” (isto é, todos os presentes são reconhecidos como maçons) e em cuja reunião só se admitem iniciados na ordem maçônica (N. do T.).

(2) Esse pedido de desligamento definitivo depende de uma permissão dada ao maçom, após o cumprimento de seus deveres junto à Loja e à Ordem Maçônica, recebendo o nome de “quitte placet” (N. do T.).

(3) William Morgan, segundo o sítio “Masonic Info” (http://www.masonicinfo.com/morgan.htm), publicou, associado a um editor de jornal, um livro em retaliação por não ter sido admitido na constituição do Real Arco em LeRoy (Nova Iorque), em 1825, no qual revelava, maliciosamente, segredos maçônicos. Em resposta, o editor sofreu um atentado (incêndio), do qual escapou vivo, e Morgan foi preso diversas vezes por várias acusações criminosas (umas reais, outras aparentemente forjadas), possivelmente instigadas por maçons da comunidade. Há quem diga que ele foi assassinado por maçons, após ter sua fiança paga: desde esse dia, ele não mais foi encontrado (N. do T.).

(4) Isto é, os de Aprendiz-Maçom e o de Companheiro-Maçom, dentro do Rito Escocês Antigo e Aceito. Junto com o Grau de Mestre-Maçom, eles compõem a denominada “Loja Azul” ou os “Graus Simbólicos” (N. do T.).

(5) Mestre Maçom é o terceiro grau do Rito Escocês Antigo e Aceito o mais adotado dos ritos maçônicos no Brasil. A ele pertencia Finney, quando houve seu desligamento da filiação maçônica (N. do T.).

(6) Real Arco é a denominação dada ao conjunto de quatro graus do Rito de York, que, segundo o sítio http://www.realarco.org.br/, traz aos maçons de todos os ritos “uma nova compreensão do simbolismo”, destinados a enfatizar certas lições de aprendizado da Maçonaria, como a harmonia e a reverência. Também é nome dado ao 13º Grau do Rito Escocês Antigo e Aceito, cujo integrante é o “Mestre do Arco Real de Salomão”. Segundo Esequias Soares e Natanael Rinaldi (2001), “no grau do Real Arco do Rito de York, o maçom reconhece que o verdadeiro nome de Deus é Jabulon, que até os três primeiros graus de chamou G.A.D.U. Nesse mesmo Real Arco Rito de York, a maçonaria une Yahweh com divindade pagãs como Baal, On e Osíris” (fonte: http://www.jesussite.com.br/acervo.asp?Id=101) (N. do T.).

Traduzido por Cleber Olympio, conforme original publicado em http://www.isaiah54.org/finney.htm

Fonte: http://escolhaobem.wordpress.com/2011/01/03/porque-eu-deixei-a-maconaria/

          

A Maçonaria há séculos tenta impregnar meticulosamente à população a imagem de não ser uma religião, contudo, é uma religião sim. Pois realiza atos cerimoniais, promove uma espiritualidade baseada em diversas fontes anticristãs e cristãs, lança pedras fundamentais de edifícios públicos contendo simbologia mística e satânica, vive agradecendo ao deus G.A.D.U., faz rezas e beija a Bíblia, palestra em escolas aquilo que prega nas lojas e que considera como retas virtudes, e se apresenta como uma instituição beneficente. Mas insiste em dizer não ser religiosa. 

A Maçonaria requer a crença na existência de um “ser supremo ou superior” perante quem ela é responsável, se dedica, promove e jura. Manifesta e pratica ações e palavreado altamente ritualizados e precisos, além da simbologia gráfica e decorativa nos seus recintos e trajes da membresia. Possui escolas particulares com instrução de seus preceitos e valores. Possui um código ético próprio, além de um sistema de crenças que incluem a imortalidade da alma, o julgamento das obras e a caridade, filantropia e beneficência à ordem ou irmandade. Possui templos e lojas onde pratica essas suas crenças imateriais e materiais. Tudo que acredita ser importante para si, como sua origem e historiografia, tranca a sete chaves como um relicário, um segredo misterioso e poderoso. Penaliza-se o delator de seus segredos com juras e rituais de maldição e de morte e para seus iniciantes, faz-os submeter-se à sessões de intimidação e chantagem. 

Por que, sendo filantrópica, séria, inocente e que desenvolve trabalhos junto aos carentes como ela se auto atribui, mas que imiscui-se na teologia cristã, promove campanhas para candidatos políticos, interage com os três Poderes do Estado e na economia e está intocável e bem presente entre a elite brasileira tem a esconder? Do que a Maçonaria tem medo? Ou o que a população não pode saber? Por que uma instituição que julga-se ser “luz” faz preferência pelo segredo, pelo oculto, por ficar à sombra? Por que se blindam com tantas juras e maldições? Será para se precaverem para que os "profanos" não fiquem sabendo do que já fez e faz para galgar posições e desafetos? Nesses seus segredos se contradiz com as palavras do Senhor Jesus em Mateus 5:15: "Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa." E de Paulo em Efésios 5:11: "Não participem das obras infrutíferas das trevas; antes, exponham-nas à luz." 

Nitidamente percebemos que em apenas nestes dois versículos como exemplo entre centenas, a Maçonaria com seus juramentos e segredos não obedece a vontade de Jesus Cristo ou de Deus Criador - não aquele "arquiteto." 



A Palavra de Deus diz com todas as letras:

“Não vos coloqueis num jugo desigual com os incrédulos. Pois, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que união pode haver da luz com as trevas? E que aliança há entre Cristo e o maligno? E que parte tem o fiel com o infiel? E que concordância existe do templo de Deus com os ídolos?” 
(2ª Coríntios 6:14-16)

“Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou amará a um e odiará o outro, ou há de se dedicar a um e desprezar o outro.” 
(Mateus 6:24)

"Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema."
(Gálatas 1:8)

“Mas houve também entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá falsos mestres, os quais introduzirão encobertamente heresias destruidoras, negando até o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição.”
(2ª Pedro 2:1)

“Amados, não creiais a todo espírito, mas provai se os espíritos vêm de Deus; porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo.” 
(1ª João 4:1)

“Guardai-vos dos falsos profetas, que vêm a vós disfarçados em ovelhas, mas interiormente são lobos devoradores.” 
(Mateus 7:15)

Um verdadeiro cristão jamais se filiaria à Maçonaria ou qualquer outra seita. O verdadeiro cristão tem somente a Palavra de Deus como o único guia da Salvação. Muitos que têm ingressado na Maçonaria estão totalmente cegos pelo inimigo da humanidade. Estes são falsos profetas, disfarçados de cristãos. Novamente o Senhor Jesus na Bíblia alerta:

“Amados, não acrediteis em todo espírito. Mas antes provai se tais espíritos são de Deus, porque muitos falsos profetas têm surgido em todo o mundo.” 
(1ª João 4:1)

“E não vos admireis disto, já que o próprio Satanás insiste em se transformar em um anjo de luz. Não é muito, portanto, que os seus ministros apareçam como ministros da justiça; e o fim deles será segundo as suas obras.” 
(2ª Coríntios 11:14–15)

Esses que estão envolvidos na Maçonaria precisam saber desta verdade. E eles não poderão dizer que não sabem de nada. O Senhor Jesus já havia advertido contra esses falsos cristãos:

“Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas; e farão tão grandes sinais e prodígios, que, se lhes fosse possível, enganariam até mesmo os escolhidos.” 
(Mateus 24:24)

Se esses que se dizem cristãos, mas que fazem parte da Maçonaria e não se arrependerem agora, o futuro deles será o mais triste possível. O Senhor Jesus adverte seriamente sobre isso:

"Não se deixem enganar: de Deus não se zomba. Pois o que o homem semear isso também colherá."
(Gálatas 6:7)

“Nem todo aquele que diz: ‘Senhor! Senhor!’ entrará no Reino dos Céus, mas somente aquele que faz a vontade de Meu Pai que está nos Céus. Muitos dirão naquele dia: ‘Senhor, não profetizamos em Teu nome? Não expulsamos demônios em Teu nome? E não fizemos obras grandiosas em Teu nome?’ Porém, Eu vos direi: ‘Nunca vos conheci. Apartai-vos de Mim, vós que praticais a iniqüidade’.” 
(Mateus 7:21–23)

Que estes versículos sirvam de alerta e ajuda contra os enganos da Maçonaria.

Abraços

13 comentários:

  1. A glória do cidadão, sr.Cobalto, é a verdade, a história e sua missão

    Quando Jesus pregou a igualdade de todos os homens perante Deus, os judeus se convenceram de que Cristo com as suas doutrinas demolia as suas equivocadas crenças acerca de Israel como povo escolhido por Deus para dominar materialmente o mundo, anulando ao mesmo tempo a idéia de um povo superior aos demais por vontade divina. As palavras de Jesus jogavam por terra a pretensão judaica, alimentada através de milênios, de que o Messias traria ao “povo eleito” o poder e o direito de escravizar os demais povos e de assenhorar0se de suas riquezas. A MENSAGEM DE CRISTO REPRESENTOU O FIM DAS ILUSÕES DE CUNHO IMPERIALISTA.

    Premidos entre as alternativas de renunciar aos interesses imperialistas e a de negar o Messias, preferiram esta última: não apenas o negaram como também o condenaram à morte. Caifás, o Sumo Pontífice de Israel, tratou de ressaltar a conveniência de que morresse um homem – Jesus Cristo, para salvar um povo.
    Posteriormente ao crime mais perverso e transcendente cometido na história da Humanidade – o assassínio do Filho de Deus, pelos judeus, estes continuaram empenhados nas suas ambições imperialistas, tratando de compilar e justificar, num novo “livro sagrado”, as suas falsas interpretações da Bíblia. Assim surgiu o Talmud, espécie de Novo Testamento hebraico, condenado pela Santa Igreja, em que, segundo os judeus, se contém “a mais perfeita interpretação do Antigo Testamento”.

    Depois surgiu a recopilação da Cabala judia, que quer dizer tradição, na qual foi consignada, também, “por inspiração divina” – segundo os judeus – a interpretação esotérica, quer dizer, oculta e verdadeira das Sagradas Escrituras.
    A Cabala, reservada para os altos dignitários do judaísmo, segmentou a divisão entre os judeus e gentios (entre os quais se incluem os cristãos) aos extremos mais absurdos. Diz Maurice PINAY (Complô contra a Igreja, p. 126): “Enquanto que por um lado se rebaixa os gentios à categoria de simples animais, por elevam-se os judeus à categoria de deuses, identificando-os com a própria divindade.

    Os falsificadores das Sagradas Escrituras intentaram através do Talmud e da Cabala – fortalecer o imperialismo judaico, dando-lhe o caráter de mandato divino.
    “CHANIGA, 3ª, 3b : VÓS HAVEIS-ME RECONHECIDO COMO ÚNICO DOMINADOR DO MUNDO E POR ISSO, EU HEI DE FAZER-VOS OS ÚNICOS DOMINADORES DO MUNDO”

    Quando os povos cristãos e ímpios abriram generosamente as suas fronteiras aos emigrantes judeus, equiparando-os aos das outras nações, jamais poderiam imaginar que dessem albergue a eternos conspiradores, sempre dispostos a trabalhar na sombra e sem descanso, até dominar o povo ingênuo que lhes abriu as portas.

    No ano de 1904 uma leva de imigrantes judeus foi instalada na Colônia de Philippson, nas proximidades de Santa Maria, e, outra em 1911, em Quatro Irmãos, nas proximidades de Erexim. Enquanto as colônias gaúchas, formadas por imigrantes alemães e italianos, deitaram raízes e progrediram, as colônias judaicas, em pouco tempo, já não existiam. As razões para isso são identificadas por inúmeros autores, dentre eles, HENRY FORD (O Judeu Internacional http://holywar.org/henry_ford_Espanol.pdf ) “Entra as características mais salientes da raça hebréia, devemos citar: aversão acentuada a todo trabalho material que importe fadiga;(...) conceito muito elevado de irmandade de tribo;(...)excelente predisposição para o comércio; astúcia e perspicácia para a especulação, principalmente em assuntos de dinheiro; paixão de oriental pelo luxo, o gozo íntimo dos prazeres e do poderio decorrentes de uma elevada posição social....”
    Para os que consideram prática de racismo o simples ato de denunciar as tramas judaicas de conquista do mundo, urge questionar:

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apenas complementando, referente ao “CHANIGA, 3ª, 3b : VÓS HAVEIS-ME RECONHECIDO COMO ÚNICO DOMINADOR DO MUNDO E POR ISSO, EU HEI DE FAZER-VOS OS ÚNICOS DOMINADORES DO MUNDO”, note que Deus não é "dominador do mundo", mas o Criador dele.

      E agora junte com "que o mundo todo está sob o poder do Maligno" de 1ª João 5:19b, podemos saber quem é este "único dominador" que os judeus reconhecem.

      Sobre as duas colônias judaicas instaladas no sul do Brasil que não progrediram, não foi só lá, e esse foi um dos motivos porque Getúlio Vargas proibiu a continuação da imigração deles pouco tempo depois. E para trollar fugindo da verdade, eles simplesmente o acusam de antissemitismo.

      Lendo "aversão acentuada a todo trabalho material que importe fadiga", lembrei que os kibutz [quibúts] em Israel não deram muito certo.

      Excluir
  2. QUANTOS NEGROS EXISTEM NO BRASIL?
    QUANTOS JUDEUS EXISTEM NO BRASIL?
    QUANTOS NEGROS E QUANTOS JUDEUS OCUPAM CARGOS NOS PRIMEIROS ESCALÕES A NÍVEL FEDERAL?
    QUANTOS NEGROS E QUANTOS JUDEUS OCUPAM CARGOS NOS PRIMEIROS ESCALÕES NOS GOVERNOS DE CADA ESTADO?
    Segundo inúmeros órgãos judaicos – como as revistas O HEBREU e SHALOM – existem, no Brasil, 150 mil judeus, o que corresponde a 0,1% da população brasileira, enquanto pelo menos 70 milhões de brasileiros são negros ou mulatos.
    A representatividade da parcela de negros e mulatos deveria ser proporcional ao peso relativo que eles emprestam ao cômputo total da população brasileira – ou seja, de 47%. No entanto, o que se observa – é que os primeiros escalões de Governo, tanto Federal como Estaduais, transformaram-se em AUTÊNTICAS SINAGOGAS. Os 0,1% de judeus brasileiros assenhoraram-se da quota de representatividade não só de negros, mas de todas as outras etnias existentes no Brasil!

    O próprio Fernando Henrique Cardoso, enquanto presidente da república fez questão posar de solidéu à cabeça e de visitar o túmulo de rabinos famosos, como o de Simeão Ben Judá, um dos que mais contribuiu para o aumento das páginas do Talmud. FHC não se limitou a posar, mostrando de que lado estava. Subiu a tribuna do Senado para ler MANIFESTO CONTRA O TRABALHO DE PESQUISAS HISTÓRICAS DOS REVISIONISTAS. Admitiu que a constituição impede qualquer arbitrariedade contra a liberdade de pensamento e expressão, MAS QUE FAZIA QUESTÃO DE REGISTRAR EM SEU NOME E NO DA BANCADA DO PSDB, A VEMENTE CONDENAÇÃO ÀS PUBLICAÇÕES REVISINISTAS, E SUA SOLIDARIEDADE PARA COM A COMUNIDADE ISRAELITA.

    É difícil de acreditar que um homem da cultura de Fernando Henrique Cardoso, autor de dezenas de obras de sociologia e história, desconheça as razões que decretaram a expulsão dos judeus:
    - da França em 1254
    - da Inglaterra, em 1290
    - da Espanha, em 1492
    - de Portugal, em 1496
    - de Berlim, Alemanha, em 1573
    - da Austria, em 1670
    - de Praga, em 1745
    - de Moscou, em 1891

    Também não é dado supor que desconheça o Talmud, a Cabala, Os Protocolos dos Sábios de Sião, as bulas papais que condenaram o judaísmo e exortaram os cristãos a precaver-se contra a SINAGOGA DE SATANÁS.
    O Talmud http://www.vho.org/aaargh/fran/livres6/OTalm.pdf claramente assinala que os judeus não devem descansar ATÉ QUE O DOMÍNIO SEJA ABSOLUTO e INCONTESTÁVEL. Os judeus compreenderam, em determinado momento, que a democracia e o capitalismo, que lhes permitiria dominar as finanças dos povos, não lhes proporcionara o domínio absoluto previsto no Talmud. Em razão disso, os judeus Karl Marx e Friedrich Engels INVENTARAM um sistema totalitário que lhes assegurasse ASSUMIR TANTO O PODER ECONÔMICO COMO O POLÍTICO DOS POVOS. A DITADURA DO SOCIALISMO COMUNISTA DE MARX/ENGELS permitiu aos judeus alcançar esse domínio absoluto e, por isso, desde que implantaram na Rússia, trabalharam sem descanso para alastrá-lo por outros países.

    Maurice PINAY (Complô Contra a Igreja), Henry FORD (O Judeu Internacional 1937), Louis MARSHALKO (Os Conquistadores do Mundo 1958), Salvador BORREGO (Derrota Mundial 1953) Douglas REED (Controvérsia de Sião 1985) Emmanuel MALYNSKI (La Guerra Oculta 1936) Herman Fehst (Bolschewismus und Judentum 1934)...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. FHC privatizou várias empresas do povo brasileiro à famílias de Israel como os Steinbruch. Ele próprio também seria descendente de judeus (de uma linhagem expulsa de Portugal há alguns séculos atrás) e teria optado pela religião judaica quando estava exilado em Paris.

      Em família - Dona Rute Cardoso, esposa de FHC, seria irmã de Eva Blay, que é suplente de FHC no Senado, e que é judia. Beatriz, filha de FHC, é casada com David Zylbersztajn, judeu, Secretário de energia de S.P. e amigo de Benjamin Steinbruch, também judeu. Ambos, David e Benjamin, envolvidos com Fernado Henrique em denúncias e escândalos em privatização de estatais.

      Em 2008 o genro de FHC é suspeito de ser mais um entre os tucanos paulistas que receberam propina da ALSTOM. David tanbém declarou recentemente que é "a favor que haja não uma privatização da Petrobrás, mas do pré-sal, que o pré-sal seja passado para as empresas privadas internacionais"

      Na sinagoga, o rabino Henry Isaac Sobel (presidente do Rabinato da Congregação Israelita Paulista) foi convidado de honra, na primeira fila, por ocasião da posse do presidente Fernando Henrique Cardoso. Em outra ocasião, presenteou o mesmo presidente com um castiçal sem preço pertencente à comunidade judaica.

      Embaixador nos EUA - Melvyn Levitsky - Embaixador dos Estados Unidos no Brasil

      Banco Central - O banqueiro Arminio Fraga, atual presidente do Banco Central, foi diretor-gerente do Soros Fund, do financista internacional George Soros (judeu) e trabalhou no banco norte-americano Salomon Brothers.

      Banco do Brasil - O presidente do Banco do Brasil Andrea Calibi é casado com a judia Marta Grostein, mãe de Luciano Huck.

      Interessante é fazer um levantamento histórico e social dessa clã.

      Judeus no Brasil, por Mitra Leon:
      http://brazil.indymedia.org/content/2007/03/377434.shtml

      Genro de FHC envolvido em negócios ilícidos da Alstom:
      http://tucanoalstom.blogspot.com.br/2008_05_01_archive.html

      Genro de FHC é suspeito de ser mais um entre os tucanos paulistas que receberam propina da Alstom:
      http://humbertocapellari.wordpress.com/2008/05/31/genro-de-fhc-e-suspeito-de-ser-mais-um-entre-os-tucanos-paulistas-que-receberam-propina-da-alstom-familia-nunca-perde-essa-mania/

      Contos da privataria, tudo em família:
      http://metalcadente.blogspot.com.br/2010/10/contos-da-privataria.html

      Judeus do Brasil:
      http://judeusdobrasil.blogspot.com.br/

      Da fonte http://www.istoe.com.br/assuntos/entrevista/detalhePrint.htm?idEntrevista=39880&txPrint=resumo, lemos:

      "ISTOÉ - No Brasil existem, hoje, cerca de 150 mil judeus. Sua filha tem uma vida normal, como qualquer adolescente. A possibilidade de ela conhecer, namorar e até casar com alguém não-judeu é grande. Como o sr. agiria numa situação dessa?
      HENRY SOBEL - Ficaria muito triste. Porque a minha lealdade para com o judaísmo é número 1. Mas o meu amor para com Alisha é incondicional. Se fosse para ela ser feliz, eu aceitaria."

      Seria uma confissão de que havendo problemas entre Brasil e Israel - ele vive aqui há 40 anos e faz curso para não perder este sotaque nonsense que considera um charme (sic) - seria um quinta-coluna em nossa pátria?

      "ISTOÉ - O sr. já experimentou alguma droga? Já fumou maconha?
      HENRY SOBEL - Não, nunca, nem por curiosidade. Jamais senti necessidade de fugir da realidade. Sempre achei que enfrentando a realidade a gente pode crescer."

      Vejamos este vídeo:
      https://www.youtube.com/watch?v=OmzDRWUiPk4

      Excluir
  3. No Brasil, como em outras partes do mundo, o PRINCIPAL BRAÇO JUDAICO A TECER URDIDURAS E TENTAR ESTRANGULAR O CRISTIANISMO, É A MAÇONARIA.

    As idéias e rituais maçônicos originaram0se no período da construção de catedrais, do século X ao século XVII. Naquela época os pedreiros (maçons, no idioma francês) formaram associações chamadas GUILDAS em várias cidades da Europa.
    Os ritos e símbolos da maçonaria estão intimamente ligados à CABALA e ao JUDAÍSMO: reconstrução do Templo de Salomão, a estrela de David, o Selo de Salomão, os nomes dos diferentes graus ( CAVALEIRO, PRÍNCIPE DE JERUSALÉM, PRÍNCIPE DO LÍBANO, CAVALEIRO DA SERPENTE DE AIRAIN, etc.)

    Afirma Maurice de PINAY(Complô contra a Igreja, p. 95), depois de questionar - ,, Quem são verdadeiros dirigentes da maçonaria?”: ,, Este é um dos mistérios da seita, um dos segredos mais cuidadosamente guardados; mas pode assegurar-se que o trabalho maçônico no mundo inteiro se desenvolve de acordo com um mesmo plano, que os seus meios são sempre e em toda parte idênticos, e que os fins perseguidos são constantemente os mesmos. (...) A própria FINALIDADE DA MAÇONARIA, A DESTRUIÇÃO DA CIVILIZAÇÃO CRISTÃ, mostra-nos unicamente o judeu, porque só o judeu pode resultar beneficiado e unicamente o judeu animado por um ÓDIO suficientemente violento contra o Cristianismo para criar uma ORGANIZAÇÃO SEMELHANTE.”

    Com isso concorda León de PONCINS ( As Forças Secretas da Revolução, p. 40/41): ,, A FRANCO MAÇONARIA é uma sociedade secreta, DIRIGIDA POR UMA MINORIA INTERNACIONAL E QUE JUROU ÓDIO IMPLACÁVEL AO CRISTIANISMO.

    Estes três aspectos característicos são precisamente os mesmos que definem o judaísmo e constituem a demonstração de que os judeus são o elemento diretor das LOJAS MAÇÔNICAS.
    Sua Santidade Leão XIII, em sua Encíclica ( HUMANUM GENUS, 1884 afirma literalmente: “Os Pontífices Romanos, nossos antecessores, velando solícitos pela salvação do povo cristão, depressa conheceram quem era e o que queria este capital inimigo que apenas assomava de entre as trevas da sua oculta conjura, e como , declarando o seu santo-e-senha, admoestaram com previsão príncipes e povos A QUE NÃO SE DEIXASSEM PRENDER NAS ARTIMANHAS E CILADAS PREPARADAS PARA OS ENGANAR... Deu-se o primeiro aviso do perigo no ano de 1738, pelo Papa Clemente XII (Constituição IN EMINENTE, die 24 Aprilis 1738) cujo teor confirmou e renovou Benedito XIV (Constituição PROVIDAS, die 13 Mai 1751). Pio VII (Constituição ECCLESIAM A JESU CHRISTO, die 13 Septembris 1821) seguiu o exemplo de ambos, e Leão XIII, incluindo na Constituição APOSTÓLICA QUO GRAVIORA (Constituição data de 13 Marti 1825) o decretado nesta matéria pelos anteriores, o ratificou e confirmou para sempre. Papa Pio VIII (Encíclica TRADITI, die 21 Maii 1829), Gregório XVI (Encíclica Mirari, die 15 Augusti 1835) e Pio IX (Encíclica QUI PLURIBUS, die 25/11/1816, etc... por repetidas vezes, falaram no mesmo sentido.

    Agora, A EXEMPLO DE NOSSOS PREDECESSORES, resolvemos declarar-nos de frente CONTRA A MESMA SOCIEDADE MAÇÔNICA, CONTRA O SISTEMA DE SUA DOUTRINA, SUAS INTENÇÕES E MANEIRA DE SENTIR E OBRAR, para cada vez mais pôr à clara a sua FORÇA MALÉFICA E IMPEDIR ASSIM O CONTÁGIO DE TÃO FUNESTA PESTE.
    Não pode a ÁRVORE BOA DAR MAUS FRUTOS, nem a ÁRVORE MÁ DAR BONS FRUTOS, e os frutos da seita maçônica são, além de danosos, certíssimos. Porque de certíssimos indícios resulta o último e principal de seus intentos, a saber; o de DESTRUIR ATÉ AOS FUNDAMENTOS DE TODA ORDEM RELIGIOSA E CIVIL ESTABELECIDA PELO CRISTIANISMO, levantando à sua maneira outra nova com fundamentos e leis extraídas das entranhas do naturalismo e do judaísmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Talvez lhe interesse
      http://desatracado.blogspot.com.br/2014/06/dissipando-as-trevas-historia-da-origem.html

      Destruir tudo o Cristianismo e tudo que criou é necessário para implementar a NOM com seu governo único, religião única, moeda única e pensamento único. Também se faz necessário para eles, a destruição do nacionalismo, pois que este ideário defende o povo, seu território, moeda e riquezas dos apátridas e globalistas em benefício e legítimo direito aos verdadeiros donos, a saber, o povo nativo.

      Excluir
  4. Assegura o cardeal JOSÉ MARIA CARO, Arcebispo de Santiago do Chile ( O MINISTÉRIO DA MAÇONARIA, p. 267/268): ,,A Igreja Católica vem sendo sistematicamente atacada , hoje, como nunca o foi durante séculos, e este ataque é quase exclusivamente obra dos judeus através de sua organização de batalha – A MAÇONARIA. (...) Além disso, as relações da maçonaria ou do judaísmo perseguidor da Igreja Católica e de todo o Cristianismo é coisa pública, como é a relação do judaísmo com a maçonaria.”

    No Brasil, as LOJAS MAÇÔNICAS datam dos últimos tempos do regime colonial, tendo precedido de um quarto de século a transladação da corte de D. João VI para o Rio de Janeiro. Uma foram instaladas sob os auspícios do Grande Oriente português; algumas sob os da França, e outras, independentes deles. TODAS DE RITO ADONHIRAMITA.

    Tão logo o Brasil se tornou independente, fecharam-se sobre ele as duas poderosas GARRAS DE DOMINAÇÃO INTERNACIONA: as da MAÇONARIA, através do poder das idéias, e as do CAPITALISMO INTERNACIONAL, através dos empréstimos. Os povos recém libertos pediam cartas constitucionais e os governos desses povos pediam dinheiro. A MAÇONARIA dava as cartas constitucionais; O JUDAÍSMO dava o dinheiro. Assim, os poderes políticos minguavam diante dos PODERES SECRETOS e dos PODERES FINANCEIROS. Desta sorte, as soberanias nacionais nasciam já submetidas diante da INTERNACIONAL MAÇÔNICA e da INTERNACIONAL BANCÁRIA, ambas manipuladas pelos JUDEUS.

    Especificamente CONTRA A IGREJA CATÓLICA, A MAÇONARIA pôs as mangas de fora no curso do Segundo Reinado. Na época, essa sociedade secreta manipulando homens como Napoleão III, Vitor Emanuel, Cavour, Mazzini, Rattazi, Kossuth, Garibaldi e outros, instigava revoluções na Alemanha, Austria, Hungria, Italia e no Brasil (Farroupilha e Cabanagem). Desencadeara guerras, atara e desatara alianças, erguera e derrubara governos. EXECRAVA O PAPA, cujo poder temporal queria destruir. Detestava os Bourbons e todas as dinastias católicas.

    O JUDEU Julio Frank introduziu a BURSCHENSCHAFT na Facultade de Direito de São Paulo, colocando o Direito sob o controle da MAÇONARIA.
    Saldanha Marinho, imagem viva do ÓDIO ANTI-CRISTÃO e da blasfêmia, presidente da irmandade de Santa Rita e grão-mestre, difundia frase significativa (Cf. Frei Luis de GONZAGA. ,, Monseigneur Vital, p. 177): A VIDA NO BRASIL DEPENDE DO ANIQUILAMENTO DE ROMA.”

    Parabéns aos edis de centenas de cidades brasileiras como os de Pelotas –RS – que homenagearam Saldanha Marinho, com um nome de rua, e esqueceram o grande brasileiro que foi DOM VITAL MARIA DE OLIVEIRA!!!

    Acreditam os historiadores comprometidos com a verdade histórica e não com a verdade conveniente, que o Imperador participou desse episódio como cúmplice voluntário da maçonaria. E apontam o motivo pelo qual assim agiu. Em sua viagem à Europa, em 1869, Dom Pedro II em visita a Pio IX, teria sugerido à Sua Santidade a aproximação com Vitor Emanuel (em litígio com a Igreja). O Papa julgara a ingerência inconveniente e a cortara. Dom Pedro II teria guardado rancor pela atitude do ocupante do Trono de São Pedro.

    Em Carta Pastoral, escrita nove meses depois de sua prisão, Dom Vital Maria de Oliveira desvendava o futuro:,, A Igreja nasceu, cresceu e vigorou no seio das perseguições, e por isso nada há que recear. Mas o que se pode dizer em relação ao Estado? “Apenas o futuro encarregar-se-á de nos responder.”
    A BUCHA não deixou de semear seus frutos podres e comprometidos com o PODER OCULTO. A liberdade de pensamento e expressão, que deveria ser consagrada com a rapidez do relâmpago, porque é direito constitucional claro e inalienável, é motivo de discussão, de protelações, de táticas processuais que nada têm a ver com o mérito, porque as mesmas forças que CALARAM A VOZ DE FREI VITAL, e que o trancafiaram na prisão, continuam a mover as peças de xadrez, sob a inércia, o descaso, o comprometimento, ou a ignorância de milhões de brasileiros.
    As vicissitudes experimentadas no século XIX por DOM VITAL MARIA DE OLIVEIRA repetiram-se na Europa no decorrer do século XX.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A BURSCHENSCHAFT na Facultade de Direito de São Paulo e em todo o Brasil continua forte e viva, escumalhando, saqueando, desmoralizando, enfraquecendo e destruindo as riquezas, a sociedade, História e futuro do Brasil. Pesquise sobre a ação da Maçonaria no Judiciário e instituições correlatas, é assustador.

      Excluir
  5. O bolchevismo de Lenin era apenas um componente, tais como o eram, também, o marxismo, a maçonaria e o próprio capitalismo. E isto, porque existia UMA TRAMA MAIS COMPLETA, UNIVERSAL, GIGANTESCA, QUE ESTIVERA SENDO DESENVOLVIDA DURANTE MAIS DE UM SÉCULO E MEIO, e que nesta altura está quase acabando de alcançar o seu objetivo. Com base em velhas doutrinas, ESSE PLANO não visa conquistar o poder global apenas para um dos "ismos", nem para partidos, nem para seitas, igrejas, organizações profissionais ou classes sociais, mas exclusivamente para uma única nação. Até certo ponto, os planos do sistema de Lenin eram rudimentares e superficiais. O ponto mais fraco deles era parecido com um general que deixa o inimigo saber, com antecedência, o ponto onde ele vai atacar, a forçadas suas tropas e a tática que ele pretende usar. AO PASSO QUE O OUTRO, O GRANDE PLANO FUNDAMENTAL, PROVOU SER MUITO MAIS EFETIVO, PORQUE, a exemplo das operações militares historicamente bem-5sucedidas, ele tem guardado muito cuidadosamente os seus segredos, tanto de pessoas de fora como até, realmente, dos próprios iniciados. A sua maior qualidade positiva estava em que ele parecia muito mais geral do que, por exemplo, os planos dos líderes sindicais, limitados à luta de classe, ou as táticas dos líderes eclesiásticos, restritas apenas ao plano espiritual. É O TORALITARISMO PERFEITO E ABSOLUTO. Esse plano, ainda hoje, não tenta apossar-se do poder global por meio de nenhum movimento particular ou sistema político, mas sim através da utilização simultânea de todos os credos, igrejas, materialismo, doutrinas e formas de poder. Ele deseja ser estabelecido em todos os cargos, movimentos, igrejas, lojas maçônicas e sindicatos. ELE QUER TER NAS MÃOS TANTO O BOLCHEVISMO COMO O CAPITALISMO, O MATERIALISMO E O IDEALISMO, DOMINAR OU ASSALARIAR ESPIRITUALMENTE TODOS ESCRITORES, ARTISTAS, POLÍTICOS E A TURBA. Seu objetivo é não ser visto em nenhum lugar, mas estar presente em toda parte, e dirigir e controlar tudo. DIVIDIR PARA GOVERNAR! MARCHAR SEPARADOS, (EUA RUSSIA) MAS EM DADO MOMENTO, ATACAR UNIDOS. Qualquer pessoa que esteja de olho no mundo e nos negócios deste, poderá compreender perfeitamente ESSE PLANO, QUE JÁ TOMOU FORMA. A divisão atômica da sociedade humana já alcançou sucesso total. A humanidade está dividida não apenas pelas raças naturais, criadas por Deus, e pelas nações. Hoje em dia, até as nações estão divididas.
    TODA ESSA DIVISÃO, TODA ESSA DESORDEM, TODO ESSE CAOS, É DIRIGIDO PELA MESMA VONTADE FÉRREA, PELA MESMA FORÇA SECRETA QUE ATE SEGUNDO O INTERESSE DOS LÍDERES DE UMA ÚNICA RAÇA DE 15 MILHÕES DE PESSOAS. Elas podem ser encontradas tanto por trás das portas bem estofadas e luxuosas do mundo capitalista como também atrás das espessas paredes do Kremlin. SÃO ELAS QUE INSTIGAM MULTIDÕES FURIOSAS A FAZEREM GREVES E PASSEATAS, ENQUANTO AO MESMO TEMPO ELAS DÃO AUMENTO DE SALÁRIOS E PROMOVEM A INFLAÇÃO. ESSAS PESSOAS ATACAM A CRISTANDADE, ENQUANTO ATUAM, SIMULTANEAMENTE , COMO FIDUCIÁRIAS DO OURO E DE OUTROS VALORES QUE REPRESENTAM O PODER TEMPORAL DAS IGREJAS, "cujo reino não é deste mundo".
    Durante o Congresso Sionista de 1898 em Basiléia, o Dr. Mandelstein, Professor da Universidade de Kiev, no seu discurso de abertura da conferência, em 29 de agosto, declarou enfaticamente que "OS JUDEUS USARÃO TODA SUA INFLUÊNCIA E TODO SEU PODER PARA IMPEDIR A ASCENSÃO E A PROSPERIDADE DE TODAS AS OUTRAS NAÇÕES e estão resolvidos a manterem as suas ESPERANÇAS HISTÓRICAS, isto é, a de CONQUISTAREM O PODER MUNDIAL". (Lê Temps, 2 de setembro de 1898). (VIDE GENOCÍDIOS PARAGUAIO 1865/ ALEMÃO 1914/1945 E LIBIO 2011)
    Dados extraídos dos livros de Sérgio Oliveira: CRISTIANISMO EM XEQUE e Louis MARSHALKO (Os Conquistadores do Mundo 1958)


    Saudações


    ...............................................88

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os grandes figurões do Comunismo, como Lênin eram maçons. Coincidência? Não acho. "Ordo Ab Chao", ordem através do caos.

      Caro ulysses freire da paz jr., agradeço sua vultosa contribuição nestes seus comentários e obrigado por ter dedicado o seu tempo e atenção aqui. Sinta-se sempre bem vindo.

      Abraço

      Excluir
  6. O BRASIL foi o país mais explorado e roubado por Judeus,leiam o livro Gustavo
    Barroso História Secreta do Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Livros raros de Gustavo Barroso
      Para baixar grátis a coleção de 6 livros de "História Secreta do Brasil" de renomado pesquisador brasileiro Gustavo Barroso. Obras raras, imperdíveis com narrativas que nunca se aprenderá em nenhuma sala de aula ou faculdade. Sugere-se salvar.

      http://desatracado.blogspot.com.br/2014/06/livros-raros-de-gustavo-barroso.html

      Excluir
  7. Nunca li tanta ignorância em toda a minha vida.
    Quem não conhece uma instituição não há de julga-lá. A MAÇONARIA é uma instituição séria, e não deve ser submetida tais ignorantes profanos.

    ResponderExcluir

"Numa época de mentiras universais, dizer a verdade é um ato revolucionário."
George Orwell

"Até que os leões tenham seus próprios historiadores, as histórias de caçadas continuarão glorificando o caçador."
Eduardo Galeano

Desejando, expresse o seu pensamento do assunto exposto no artigo.
Agressões, baixarias, trolls, haters e spam não serão publicados.

Seus comentários poderão levar algum tempo para aparecer e não serão necessariamente respondidos pelo blog.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

Agradecido pela compreensão e visita.