terça-feira, 18 de novembro de 2014

Massacre de Katyn não foram os russos

Głos spod ziemi
                Filip Blazejowski/Gazeta Polska

O Massacre de Katyn, também conhecido como Massacre da Floresta de Katyn, foi a execução em massa ocorrida durante a Segunda Guerra Mundial contra oficiais poloneses prisioneiros de guerra, policiais e cidadãos comuns acusados de espionagem e subversão pelo Comissariado do Povo para Assuntos Internos (NKVD), a polícia secreta soviética, comandada por Lavrentiy Beria, entre abril e maio de 1940, após a rendição da Polônia à Alemanha Nazista. Através de um pedido oficial de Beria, datado de 5 de março de 1940, o líder soviético Josef Stalin e quatro membros do Politburo aprovaram o genocídio. O número de vítimas é calculado em cerca de 22 000, sendo 21 768 o número mínimo identificado.

As vítimas foram executadas na Floresta de Katyn/Polônia, na Rússia, em prisões em Kalinin e Kharkov e em outros lugares próximos. Do total de mortos, cerca de 8 mil eram militares prisioneiros de guerra, outros 6 mil eram policiais e o restante dividido entre civis integrantes da intelectualidade polonesa - professores, artistas, pesquisadores, historiadores, etc - presos sob a acusação de serem sabotadores, espiões, latifundiários, donos de fábricas, advogados, funcionários públicos perigosos e padres.

Até há alguns anos atrás, este crime era imputado aos alemães nazistas - alguns ainda teimam nisso -, mas com o esfacelamento da URSS, foram possíveis pesquisas sérias e sua divulgação, e verificou-se de forma forense que a culpa recaía exclusivamente a extinta União Soviética. Mas a verdade não é bem assim. Vejamos:

1º ) Transcrição de parte desta fonte http://www.pch24.pl/glos-spod-ziemi,21400,i.html:

"KK: Vamos começar do começo.
PD: "Segundo Katyn"?
KK: Sim, Katyn.
PD: A audiência do subterrâneo anti-comunista pode ser combinado com Katyn em vários níveis. Eu não sou um historiador profissional, as minhas conclusões sobre esta matéria, portanto, não entram em detalhes.
Em primeiro lugar, o massacre de Katyn foi planejado e executado em uma ordem específica - Stalin queria liquidação da elite, esses poloneses que no início da guerra, eles estavam prontos para fazer um tributo de sangue, mas, talvez mais importante, na vida cotidiana do país cumprir um papel fundamental, eram professores nas universidades, médicos, artistas, etc."


Era costume marxista/comunista/bolchevista/esquerdista/etc exterminar os pensantes da nação que estavam possuindo. Isso ninguém contesta e interessante é notar que Israel faz o mesmo deste sua fraudulenta fundação com os palestinos doutos, médicos, intelectuais, para que a Palestina assim deixe de existir intelectual, moral e historicamente.Tem a mesma prática de censura e perseguição com os revisionistas, com os pesquisadores, historiadores, cientistas e críticos da criminalidade israelense. Coincidência?

Mas voltando, é inexistente qualquer literatura ou documentação séria comprovando que os "malvados nazistas", ao invadirem uma região ou país, saíam a caçar e exterminar seus nativos por serem doutos, seus moradores ou cidadão por meramente serem geniosos, cientistas, intelectuais, empresários, professores ou sacerdotes.

2º ) "O suficiente para dezenas de horas de trabalho, e a terra já começou a revelar seus segredos. Em uma clareira nos arredores da aldeia de Hubertus Barut trabalho arqueológico começou. Wroclaw Filial do Instituto da Memória Nacional está à procura de vítimas de crimes comunistas."
Fonte: http://www.tvp.pl/opole/aktualnosci/spoleczne/odslaniaja-tajemnice-slaskiego-katynia/7712956

             Zdjęcie: Wojciech Brzeszczak
                           Foto: Wojciech Brzeszczak

Os crimes se repetiram ou continuaram (modus operandi) na Polônia, mesmo depois da 2ªGM ter terminada.

3º ) Da fonte http://www.muzhp.pl/artykuly/388/katyn---dlaczego:

"Portanto, o que tinha acontecido, a liderança soviética decidiu exterminar os oficiais polacos e funcionários - para cometer um ato totalmente contrário aos princípios geralmente aceitos, mesmo em "przestrzeganymi" URSS?

É por isso que a questão da Katyn é uma tal sensação. Casos semelhantes ocorreram em outros lugares - Alemanha matou alguns presos e prisioneiros. Mas eles não fizeram isso em uma escala maciça.

Basicamente, é uma questão de linha política geral - a suposição de que a Polônia e os polacos vai se tornar parte do grande campo comunista, "relação global repúblicas soviéticas", por isso você deve se esforçar para eliminar os grupos sócio-profissionais, que geralmente resistem, as pessoas que podem ser líderes organizar a luta, mobilizar outros. Por isso, foi tomada a decisão de matar não apenas os oficiais, mas também os polícias, guardas prisionais, soldados, KOP, e pela forma como cerca de dez mil outras pessoas que estavam na prisão, com uma muito diferente razões - para a atividade subterrânea, mas eles eram juízes, Ministério Público trabalhou para o exército polonês e assim por diante.
(...)
As autoridades soviéticas estavam cientes do crime, cuidadosamente escondido o fato ao assassinato de prisioneiros poloneses da ... 

Claro, mas também esconderam outros crimes. Eram processos reconhecidamente públicos, mas a grande maioria dos cerca de 680 mil foram mortos durante o Grande Expurgo que matou em segredo e informações sobre isso nunca foi dada ao público."

          
Imagem do documento com a decisão sobre o fuzilamento de prisioneiros poloneses de 5 de março de 1940 com as assinaturas de Stalin, Voroshilov, Molotov, Mikoyan, Kalinin e Kaganovich.
Fonte: http://www.klubinteligencjipolskiej.pl/2014/03/5-marca-1940-roku-pamietamy/

4º ) Esta creio que seja para enterrar definitivamente a questão, e mostrar ao mundo quem são os verdadeiros verdugos destes bárbaros crimes:

"O jornal israelense Maariv, de 21 de julho de 1971. Revela o segredo final do massacre de Katyn. 
Judeus que assassinaram os poloneses em Katyn. 
Israel Oficial, Maariv, anunciou ao mundo os nomes dos oficiais do NKVD soviético envolvidos no massacre de Katyn. O judeu polonês Abraham Vidro (Lontra), que agora vive em Tel Aviv, 21 de julho de 1971. Carta pediu uma entrevista, gostaria antes de morrer, para revelar um segredo sobre Katyn. Ele descreveu o encontro com os três judeus, os agentes da NKVD, no acampamento militar russo. Disseram-lhe como participaram do massacre de poloneses em Katyn."
(...)
"Quem poderia ter assassinado os poloneses? Assassinato de 15 mil inocentes é uma tarefa monstruosa, mesmo para os torturadores mais endurecidos. Stalin voltou-se para o chefe da polícia secreta soviética, o judeu Beria. Eles discutiram o assassinato em massa e decidiram que esta tarefa será executada em segurança pelo dominante grupo judaico."

Fonte: http://www.polskapartianarodowa.org/index.php?option=com_content&task=view&id=993&Itemid=46

E tem mais "Katyns" espalhados pela Polônia (pelo mundo, pela literatura, cinema ...) conforme a mesma fonte acima:

"A Organização 'Solidariedade Rural' informou que a polícia secreta soviética cometeu o assassinato de 600 poloneses entre 24 de agosto e novembro de 1944 em uma floresta em Trzebuska, perto da cidade de Pune. Novamente foram assassinados os membros da intelligentsia polaca, incluindo oficiais do Exército, os líderes de organizações e sacerdotes (cristãos somente, creio eu). Todas as vítimas tiveram cortadas a garganta de orelha a orelha. Suas sepulturas foram descobertas em 1980. Mas o governo comunista da República do Povo sufocou esta informação sobre o quer seria o 'segundo Katyn.'"


Vala profunda, nos cadáveres em uniformes poloneses - camada sobre camada. Perto da segunda, parcialmente enterrado no solo. Esta visão apareceu no final de abril e maio de 1940, os olhos de Edward Koźlińskiego, proprietário polonês que foi preso em fevereiro pela GRU inteligência militar soviética.

           
      Exumação de vítimas polonesas do Katyn feita pelos alemães em 1943.

           
Prisioneiros de guerra britânicos, canadenses e norte-americanos levados à Katyn pelos nazistas para acompanhar e testemunhar a exumação dos cadáveres e os verdadeiros autores.


As cruzes do memorial construído para lembrar os massacre perpetuado por judeus comunista em Katyn. A imprensa, sionista como é, se cala estrategicamente.

Os judeus deveriam pedir desculpas pelo massacre de poloneses em Katyn?

As vítimas de Katyn eram inimigos obstinados do poder soviético, e com razão. Mas o que nem todos sabem, e devem continuar na ignorância, é o fato de que o então "poder soviético" era composto em mais de 80% por judeus. 

Parece que só no Brasil e em alguns outros países ocidentais ainda se acredita nesta mentira sem mínima comprovação ou lógica de que foram os nazistas por tais crimes. Porque tanto na Polônia, na Rússia e em Israel já se sabe que foram os judeus comunistas os verdeiros algozes.

Revisionismo já e sempre!

Abraços

19 comentários:

  1. Assim como as revoluções russa e francesa, o crack da bolsa em 29, etc...

    Dizer que sionista não trabalha é tão injusto, não?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas capinar, nada.

      https://www.festivaldominuto.com.br/videos/33983?locale=pt-BR

      Excluir
  2. Respostas
    1. Notícias sobre o aquecimento global:

      "Tempestade de neve deixa mortos no estado de Nova York, nos EUA"
      http://g1.globo.com/mundo/noticia/2014/11/tempestade-de-neve-deixa-mortos-no-estado-de-nova-york-nos-eua.html

      Abraço

      Excluir
    2. Corroborando:

      http://fab29-palavralivre.blogspot.com.br/2013/12/de-enganacao-em-enganacao.html

      http://fab29-palavralivre.blogspot.com.br/2014/06/ja-querem-inverter.html

      Excluir
  3. Os judeus lutam pelo antisemitismo no mundo, mas não lutam pelo antisemitismo dos judeus perante os palestinos...

    Quanta confusão...

    Sobre o aquecimento...

    Semana passada na Globo News (Jews), passou matéria sobre as tempestades de neve nos EUA...

    Logo em seguida, a Globo Jews, touxe à tona matéria sobre o aquecimento global...





    ResponderExcluir
  4. Olha estudos mostram que foram sim os soviéticos e não os nazis.
    Mesmo pq Hitler deixou uma parte dessas terras no poder dos socialista Stalin.
    De qualquer jeito tem a esquerda mais uma vez mostrando as garras.
    Tanto com socialismo markxista com brigas de classe como o hitlerismo a briga de etnias.

    ResponderExcluir
  5. Não existe "socialismo" marxista, eles se apropriaram indevidamente dessa expressão. E Hitler não promoveu nenhuma "briga de etnias".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que seja algum tipo de piada!
      Não existe socialismo marxista? Hitler não lutou por etnias?
      Bem no natal o papai noel passa ai?
      O que era a supremacia ariana? as massas baldãs, teotônicas e a raça alemã pura?
      O socialismo como tese tem o comunismo na pratica. Quem escreveu o manifesto comunista?
      Quero entender agora Carlos o seu comentário.

      Excluir
    2. "Nenhuma pessoa saudável é marxista."
      Adolf Hitler, em entrevista a George Sylvester Viereck ocorrida em 1923, e republicado na revista Liberty em julho de 1932.

      Ainda da mesma entrevista:

      “Socialismo,” ele (Hitler) respondeu, colocando energicamente sobre a mesa sua xícara de chá, “é a ciência de lidar com a prosperidade coletiva. Comunismo não é socialismo. Marxismo não é socialismo. Os marxistas roubaram o termo e distorceram seu significado. Tenho obrigação de tirar o socialismo dos socialistas.”

      “Socialismo é uma instituição antiga ariana e germânica. Nossos ancestrais alemães mantiveram certas terras em comum. Eles cultivaram a ideia da riqueza comum. O marxismo não tem o direito de se disfarçar como socialismo. O socialismo, diferentemente do marxismo, não abole a propriedade privada. Diferentemente do marxismo, ele não significa a negação da individualidade, e, diferentemente do marxismo, ele é patriótico.”

      O Marxismo é ateu, coletivista e contra a propriedade privada. O Nacional-Socialismo é filo-cristão, promove o crescimento individual e permite propriedade privada. Portando, o Nacional-Socialismo é anti-marxista.

      "O que era a supremacia ariana? as massas baldãs, teotônicas e a raça alemã pura?" pura propaganda judaico-comunista-maçônica:
      https://www.youtube.com/watch?v=Zo7qzWFWruA

      https://www.youtube.com/watch?v=BLniOzCJHu0

      O "Manifesto Comunista" foi escrito pelo maçom judeu Karl Marx, educado na infância por um tio seu rabino. Por que não sabe disso?

      Excluir
    3. por isso Hitler queria dominar a Russia, e acabar com o socialismo Marxista.
      Porem o nazismo esquerdista tem o mesmo conceito, porem não luta de classes mas de etnia, não importa se vc era alemão pobre ou rico, sendo alemão seria de um grupo seleto.
      No fim as duas ideologias são de esquerda e mataram milhões o Karl Marx matou mais ate que p Hitler, claro que não diretamente.

      Excluir
    4. Você tem dificuldades com a leitura.

      Excluir
  6. muito mimimi mas a verdade é que os dois mataram pessoas inocentes

    ResponderExcluir
  7. Foram os sovieticos que mataram os polonese e sufocaram a Polonia por varios anos até o fim da URSS.

    ResponderExcluir
  8. Apesar do papel importante dos judeus entre os bolcheviques, a maioria dos judeus não eram bolcheviques antes da Revolução. No entanto, os judeus eram proeminentes entre os bolcheviques, e uma vez que a Revolução estava em curso, a grande maioria dos judeus russos tornou-se simpatizantes e participantes ativos.

    Durante a década de 1930, segundo Slezkine, a polícia secreta [CHEKA], depois conhecida como NKVD, "era uma das mais judaicas instituições soviéticas", com 42 dos 111 altos funcionários sendo judeus. Nessa época, 12 das 20 diretorias da NKVD eram chefiadas por judeus étnicos, incluindo os responsáveis ​​pela Segurança do Estado, Polícia, Campos de Trabalho e Reassentamento (deportação).

    Sua presença era particularmente notável nos níveis superiores do Cheka e do OGPU (dois acrônimos sucessivos para a polícia secreta)...

    Em 1943 as autoridades alemãs publicaram um relatório especial, sob o título: “A Declaração oficial sobre o assassinato em massa em Katyn, preparado e editado pelo Gabinete de Comunicação alemão com base em provas documentais, por ordem do Ministério do Exterior alemão.” [ Amthches material zum Massenmord van Katyn. Im Auftrage aea Auswartigen Amtes auf Grund urkundlichen Beweismaterials zusammengestellt, bearbeitet und von der Deutschen herauagegeben mjormationastelle” Berlim-1943.]
    O “Esquema Geral”, de seis páginas, dá um resumo do caso todo. As primeiras frases apresentam o crime de Katyn, em linhas gerais. Segue-se o desdobramento do evento em ordem cronológica, começando com a descoberta dos túmulos e a exumação de 4.143 corpos. O número total de vítimas polacas enterrados na Floresta de Katyn é estimado em 10.000-12.000. A essência da Declaração oficial soviética, emitido em resposta às revelações alemãs, é então dada, e a conclusão final é que o crime poderia ter sido cometido pelos bolcheviques. O terceiro parágrafo mostra o desenvolvimento das relações polaco-soviéticas e, finalmente, apresentam a atitude da Grã-Bretanha e dos Estados Unidos em relação ao conflito polaco-soviético.

    http://careandwashingofthebrain.blogspot.com.br/2010/11/katyn-forest-massacre-zionists-finally.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelos informes. Mar por que isso não é ensinado nas escolas? Porque máscaras devem continuar a serem usadas.

      Abraço

      Excluir
  9. http://stbnobrasil.com/pt/category/artigos-em-portugues-pt

    ResponderExcluir

"Numa época de mentiras universais, dizer a verdade é um ato revolucionário."
George Orwell

"Até que os leões tenham seus próprios historiadores, as histórias de caçadas continuarão glorificando o caçador."
Eduardo Galeano

Desejando, expresse o seu pensamento do assunto exposto no artigo.
Agressões, baixarias, trolls, haters e spam não serão publicados.

Seus comentários poderão levar algum tempo para aparecer e não serão necessariamente respondidos pelo blog.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

Agradecido pela compreensão e visita.