segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Quem foi Julio Meinvielle?

            

Julio Meinvielle (nome secular Julio Ramón Meinvielle), nascido em Buenos Aires em 31 de agosto de 1905, foi escritor, filósofo tomista e sacerdote argentino. Seus livros foram muito influentes no nacionalismo católico argentino. Estudante no Seminário Teológico Pontifícia de Villa Devoto, recebeu seu doutorado em teologia e filosofia em Roma e logo começou seu prolífico trabalho sobre a história e economia.

A 20 de dezembro de 1930 foi ordenado sacerdote e em 1934, participou da criação da Ação Católica Argentina.

Argumentava que a falta de fé da sociedade moderna, deram apoio importante ao Liberalismo. Condenava o Capitalismo e o Marxismo e tentou encontrar paralelos entre os dois, argumentando que o Materialismo foi a base de ambos. Afirmava ainda que o Comunismo e o Capitalismo foram criações judaicas como parte de seu plano para dominar o mundo.

Defendia um sistema econômico baseado na Doutrina Social da Igreja, em que o consumo regularia a produção e a criação de riquezas fosse permitida sempre que se a reinvestisse.

Como Rodolfo Irazusta, foi um crítico feroz da Usura, que culpou aos judeus, citando como inspirador o economista Werner Sombart, pertencente à escola histórica alemã.

Ele argumentou que o Judaísmo foi destinado à destruição do Cristianismo e sustentou que todos os tipos de males que sucederam à Igreja teriam sua base na ação judaica.

Interpretou a História como um processo de declínio e decadência dos valores católicos, que foram determinados três eventos catastróficos para a Igreja:

- O surgimento de Martin Luther,
- A Revolução Francesa e
- A Revolução Bolchevique.

Em julho de 1973, aos 67 anos, sofreu um acidente após ser atingido por um caminhão no município de Lanús na província de Buenos Aires durante a travessia da avenida Nueve de Julio, ficando um mês hospitalizado vindo a falecer em 02 de agosto de 1973.

Fonte: https://es.wikipedia.org/wiki/Julio_Meinvielle (acessado em 14/02/2016 às 17:30)

Seguem três das várias obras desse pesquisador, escritor e sacerdote argentino desconhecido pelo grande público:

"El Comunismo en la Revolución Anticristiana" de Julio Meinvielle.

           

PDF grátis: http://www.catolicosalerta.com.ar/libros/comunismo-rev-anticristiana.pdf

"La libertad religiosa" de Julio Meinvielle.

     

PDF grátis: https://radiocristiandad.files.wordpress.com/2014/02/libro.pdf

E "El Judío em el Misterio de la História" de Julio Meinvielle.

           

PDF grátis: http://www.catolicosalerta.com.ar/libros/judio-misterio.pdf

Abraços

25 comentários:

  1. Já li o ultimo livro, é uma bomba! Lembro-me de uma citação dele nesse livro que diz mais ou menos o seguinte:

    " Todo o cristão deve evitar ter relações sociais, comerciais com o judeu. Todo o povo que não respeitar estas restrições, mais tarde ou mais cedo será vitima da parasitagem e será um pária do judeu".

    Meinville é forte, muito forte mesmo. Um verdadeiro homem de Deus.

    Boas

    ResponderExcluir
  2. "...em que o consumo regularia a produção e a criação de riquezas fosse permitida sempre que se a reinvistise."

    Consumo regula a produção?!

    Um sistema econômico não vive só de consumo. O sistema econômico vive de consumo consciente, mais principalmente de investimento; e para isso precisa economizar para investir.

    Consumir por consumir é balela.

    ResponderExcluir
  3. PARTE 1/2:

    DEUS QUER AÇÕES RETAS, NÃO PALAVRAS

    O que desejo do homem, como frutos da ação, é que prove suas virtudes na hora oportuna. Talvez ainda te recordes! Quando, há muito tempo, desejavas fazer grandes penitências por minha causa e perguntavas: “Que mortificações eu poderia fazer por ti?”, eu te respondi no pensamento: “Sou aquele que gosta de poucas palavras e de muitas ações”. Então era minha intenção mostrar-te que não me comprazo no homem que apenas me chama por palavras: “Senhor, Senhor, gostaria de fazer algo por ti”, ou naquele que pretende mortificar o corpo com muitas macerações, mas sem destruir a vontade própria. Queria dizer-te que desejo ações varonis e pacientes, bem como as virtudes internas, de que falei acima, as quais são todas elas operativas e produtoras de bons frutos na graça.

    Ações baseadas em outros princípios constituem para mim meras palavras, realizações passageiras. Eu, qual ser infinito, quero ações infinitas, amor infinito. Desejo que as mortificações e demais exercícios corporais sejam considerados como meios, não como fins. Se neles repousar o inteiro afeto da pessoa, ser-me-ia dado algo de finito, à semelhança de uma palavra que, ao sair da boca, já não existe, quando é pronunciada sem amor. Só o amor produz e revela a virtude!

    Quando uma ação, que chamei com o nome de “palavra”, está embebida de caridade, então me agrada; já não se apresenta sozinha, mas acompanhada de discernimento verdadeiro, isto é, como ato que é meio para se atingir um objetivo superior. Não é exato olhar a penitência ou qualquer ato externo como base e finalidade principal; são obras limitadas, seja porque praticadas durante esta vida passageira, seja porque um dia a pessoa terá que deixa-las por resolução pessoal ou por ordem alheia. Umas vezes a abandonará o homem coagido pela impossibilidade de continuar o que começou, e isto acontece em situações diversas; outras vezes por obediência à ordem do superior. Aliás, neste caso, se as continuar não terá merecimento algum e cometerá até uma falta.

    Como percebes, as mortificações são coisas finitas e como tais hão de ser praticadas. São meios, não finalidade. Quem as assume como finalidade, sentir-se-á vazio quando tiver de abandoná-las. Foi quanto ensinou o glorioso apóstolo Paulo ao vos convidar em sua carta (Colossenses 3: 5) a mortificar o corpo e a destruir a vontade própria, ou seja, a refrear o corpo mortificando a carne, quando ela se opõe ao espírito. A vontade própria deve ser destruída e submetida à minha. Tal coisa é feita pela virtude do discernimento, como expliquei antes, com o desprezo do pecado e da sensualidade, por efeito do autoconhecimento. Eis a espada que mata e corta todo egoísmo; eis os servidores que não me apresentam somente “palavras”, mas ações. Eles formam o meu prazer. É em tal sentido que afirmava eu que desejo poucas palavras e muitas ações!

    Ao dizer “muitas”, não me refiro à quantidade. É o desejo da alma, alicerçado no amor que vivifica as virtudes, que há de atingir o infinito. Também não quis manifestar desprezo pela palavra! Apenas afirmei que desejava “poucas palavras”, a indicar que todas as ações externas são finitas. Indiquei-as com o termo “poucas”, mas elas bem que me agradam quando são feitas como meios para adquirir a virtude, sem a conotação de objetivo principal.

    Não se deve considerar como mais perfeito o grande penitente que arrasa o seu corpo, ao fazer a comparação com alguém que se mortifica menos. Como já disse, seu merecimento não está nisso. Se assim fosse, mal estaria quem por razões legítimas não pode fazer atos de penitência externa e vive unicamente na prática do amor, sob a luz do discernimento, sem poder agir diversamente. O discernimento leva o homem a amar-me sem limites, sem restrições, já que sou a Verdade suma e eterna. É relativamente ao amor ao próximo, que o discernimento impõe limites e formas de amar.

    ResponderExcluir
  4. PARTE 2/2:

    Ao brotar da caridade, o discernimento faz amar o próximo ordenadamente. Pela caridade exercida com retidão, ninguém pode pecar, prejudicando-se sob pretexto de ser útil aos outros. Não seria caridade com discernimento se alguém cometesse um só pecado para salvar o mundo inteiro do inferno ou para adquirir um grande ato de virtude. Seria falta de discernimento, pois é ilícito fazer uma grande ação virtuosa ou beneficente através de um ato pecaminoso. O verdadeiro discernimento ordena-se da seguinte forma: faz o homem orientar todas as suas faculdades a me servirem com virilidade e solicitude; amar o próximo realmente, mesmo sacrificando mil vezes a vida corporal, se fosse possível, para a salvação alheia; suportar dificuldades e aflições para que o outro possua a vida da graça; colocar os seus bens materiais a serviço do outro. Eis quanto realiza o discernimento na medida em que procede do amor.

    Compreendes, assim, que o homem que deseja ter a graça, com discernimento tributar-me-á amor infinito, sem restrições; quanto ao próximo, ter-lhe-á juntamente com esse amor infinito uma caridade ordenada, não se prejudicando com pecados sob pretexto de ajuda-lo. A esse respeito vos advertiu São Paulo (1ª Coríntios 13: 1ss) que a caridade deve começar por si mesmo, pois de outra forma não seria de perfeita utilidade para os demais. No caso de imperfeição interior, imperfeitas serão as obras feitas para si e para o próximo. Não é certo que alguém para salvar pessoas finitas e criadas por mim, viesse a ofender-me enquanto Bem infinito. Seria mais grave e de maiores proporções a culpa que o efeito decorrente. Por motivo algum, portanto, deves cometer o pecado. Sabe disto a caridade verdadeira, a qual possui a iluminação do discernimento santo.

    O discernimento é uma luz que dissolve a escuridão, afasta a ignorância e alimenta as virtudes, bem como as ações externas que conduzem à virtude. Ele constitui uma atitude prudente que não padece enganos, uma atitude perseverante que não pode ser vencida.
    O discernimento estende-se do céu à terra, isto é, do conhecimento do meu ser até o conhecimento do próprio ser, do meu amor ao amor pelo próximo. E sempre com humildade. Prudentemente ele evita e sai ileso de todos os laços do demônio e dos homens. Sem outras armas além da paciência, ele superou o demônio. Mediante essa doce e gloriosa iluminação, a carne reconheceu a própria fraqueza; desprezou-se; venceu o mundo; submeteu-o a um amor maior; envileceu-o; como senhor, dele fez caçoada!

    Devido ao discernimento, os seguidores do mundo são incapazes de destruir as virtudes internas; ao contrário, suas perseguições até as fazem aumentar, servindo-lhes de prova. Como indiquei, as virtudes são concebidas interiormente no amor e depois se revelam, exteriorizam-se através do próximo. Assim, se as virtudes não se mostrarem, agindo exteriormente no tempo da perseguição, é sinal de que não se tratava de verdadeira virtude interna. Já disse e expliquei que uma virtude não será perfeita, nem frutificará, senão em benefício dos homens. Acontece como para a mulher que concebeu um filho; enquanto não der à luz a criança, de modo que a veja a sociedade, seu marido não dirá que tem um filho. Sucede o mesmo comigo, esposo da alma; até que a pessoa não exteriorize sua virtude no amor do homem, revelando-a de acordo com as urgências em geral ou em particular, afirmo que na realidade não é interiormente virtuosa. O mesmo afirmo quanto aos vícios, pois todos eles são cometidos contra os homens.

    O Diálogo – Santa Catarina de Sena

    Fonte: http://catolicosribeiraopreto.com/deus-quer-acoes-retas-nao-palavras/

    ResponderExcluir
  5. BLZ! Alguém sabe alguma coisa concreta sobre o escritor alemão pró aliados, Ernst Klee? Ele escreveu um livro chamado "the good old days" e cita passagens sobre o julgamento do oficial SS Max Taubner que foi condenado por mostrar fotos de assassinatos de judeus. Tem um cara chato pró-holocausto exibindo isso como prova documental de que era sabido pelos nazistas, das matanças programadas. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo certo aí?

      As refutações: http://codoh.com/library/document/2590/,
      https://forum.codoh.com/viewtopic.php?t=8510,
      http://www.whale.to/b/holocaust_prop_p.html,
      http://www.vho.org/GB/Books/dth/fndgcffor.html, etc

      E não nos esqueçamos de Barry, o malvado cachorro nazista de Treblinka:
      http://3.bp.blogspot.com/_o67c7n8Qznk/TUTEzOZQO2I/AAAAAAAACSo/-etL4o-9XxY/s400/FotoFlexer_Photo.jpg

      "Dos quatro milhões de judeus sob controle nazista na 2ª Guerra Mundial, seis milhões morreram e apenas cinco milhões sobreviveram."

      Abraços

      Excluir
  6. Púúú...legal. Tudo Blz! Agora tô estudando a terra plana:
    https://www.youtube.com/watch?v=JTQ9ueK-A-s
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cuide pra não cair dela. Mas já voou de avião?

      Abraço

      Excluir
  7. A cúpula (o firmamento)na extremidade Antártida não deixa a água externa entrar...hehehe Estamos submersos. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Outro dia vejo isso.
      -------------------------------
      1) Apesar da grosseira manipulação dos jornalistas dos grandes desvios, digo, grandes meios de comunicação de fazerem parecer como más estas justas manifestações de repúdio contra crimes, vandalismo, estupros cometidos por estrangeiros, pelos comentários, vemos felizmente que cada vez menos pessoas creem nestes jornalistas.

      https://www.youtube.com/watch?v=fr4IVTl9FUI

      Esses jornalistas mais parecem espiões nessas manifestações ou funcionários de agências de publicidade.

      Resumindo, telejornalismo não é sinônimo de verdade.

      2) Manifestações realizadas pelos Hooligans grupo de extrema-direita contra salafistas - também conhecido como HoGeSa - ganharam recentemente uma nova dinâmica na Alemanha, como eles organizam marchas em várias cidades do país. Enquanto o grupo afirma estar protestando contra o extremismo islâmico, o movimento é amplamente acusado de aproveitamento islamofobia como um meio de difundir o racismo.

      VICE News seguiu os Hooligans contra movimentos salafistas desde o seu primeiro dia e que virou uma demonstração de vulto em Colônia, que foi assistido por 4.800 pessoas. Nós também se reuniu com militante islâmico Sven Lau, que recentemente subiu para a infâmia, iniciando uma "polícia Sharia", e, consequentemente, tem sido usado como um exemplo proeminente da "invasão islâmica" da Alemanha pelo movimento HoGeSa.

      O engraçado é que esse veículo de "comunicação" não fez nenhum vídeo sobre os estupros ocorridos na virada do ano.

      https://www.youtube.com/watch?v=NRZiTreKcCk

      Esses jornalistas mais parecem espiões nessas manifestações ou funcionários de agências de publicidade.

      Resumindo, telejornalismo não é sinônimo de verdade.

      3) "Mulheres alemãs que enfrentam ameaças de estupro de migrantes muçulmanos obtém ajuda do grupo neo-nazistas devido a inação do governo."

      Um grupo denominado «Düsseldorf passt auf» ou «Dusseldorf está vigilante», que tem por lema o famoso mote dos Mosqueteiros «Um por todos, todos por um», visa defender a população autóctone, particularmente mulheres, contra agressores alógenos. Em vinte e quatro horas conseguiu cerca de dois mil e trezentos membros na sua página de Facebook, a qual atualmente já conta com mais de treze mil membros. Os membros que falam em nome do grupo já declararam a intenção de estarem presentes nos eventos de maiores dimensões para protegerem as mulheres contra gangues imigrantes.

      http://www.christiantoday.com/article/german.women.facing.threat.from.muslim.migrants.get.help.from.neo.nazi.group.amid.government.inaction/76489.htm

      Bem, parece que isso de "alemães sem culhões" não procede muito.

      E essas são algumas das notícias que JAMAIS veremos nas grandes mídias siono-maçônicas mercenárias. Afinal, quando veremos jornalistas, donos de jornais e maçons sendo julgados por crimes de sonegação de informações, manipulação, prevaricação, formação de quadrilha ...?!

      Excluir
  8. Não dá para acreditar na média oficial ...toda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alguma vez deu? Talvez quando emitiam o "Die Deutsche Wochenschau" (em português: O Noticiário Alemão) que foi uma série de notícias da Alemanha Nazista produzida de junho 1940 até março de 1945, no final da Segunda Guerra Mundial.

      Entre os episódios, se encontram imagens raras da Batalha da Normandia, cenas do Wolfsschanze após o atentado de 20 de julho, além das últimas imagens da Batalha de Berlim. Um grande acervo histórico, sem dúvidas.

      https://www.google.com.br/webhp?sourceid=chrome-instant&ion=1&espv=2&ie=UTF-8#q=die+deutsche+wochenschau&tbm=vid

      Abraço

      Excluir
  9. Para reflexão:
    http://desatracado.blogspot.com.br/2015/02/para-reflexao_63.html

    ResponderExcluir
  10. Púúú....já salvei os vídeos...Obrigado! Abraço!

    ResponderExcluir
  11. Heheh...Apesar de pequenas divergências sempre te considero. És muito atencioso. Obrigado. Abraço!

    ResponderExcluir
  12. Judeus ameaçam assassinar Donald Trump, candidado presidencial nos EUA:
    https://crushzion.k0nsl.org/jews-threaten-to-assassinate-donald-trump-because-he-is-a-nazi-goyy/

    Os jornalistas se calam, imagine se fosse o contrário. Ou imagine se encontram uma foto de Hitler nalgum poste de luz. Resumindo, telejornalismo não é sinônimo de informação.

    ResponderExcluir
  13. ENTRE AS dicotomias intelectuais perpetuadoras da hegemonia esquerdista há que se constatar que TODAS as GRANDES REVOLUÇÕES e GOLPES LIBERAIS FORAM REVOLUÇÕES METAFÍSICAS, a IMPOSIÇÃO de PERSPECTIVAS PROTESTANTES ou MAÇÔNICAS ao TODO da SOCIEDADE que constitui a CONSTRUÇÃO POLÍTICA. A própria idéia de que a comunidade política NÃO SE DEVE SUBMETER A UMA CONCEPÇÃO DE 'BEM' a (que muitos parecem aceitar como axioma, vindo sabe-se lá de onde) É UMA IDÉIA POLÍTICA LUTERANA e que SERIA IMPOSSÍVEL em QUALQUER CONTEÚDO RELIGIOSO não-protestante. A própria VIRTUDE da TOLERÂNCIA que os LIBERAIS transformaram em RELIGIÃO de ESTADO é um subproduto dessa autonomização do político face ao Bem e da identificação da norma política com o Bem. Sobre isso não parece haver muitas dúvidas, caindo assim por terra a afirmação de que o liberalismo é uma idéia independente da religião. Todos os CONCEITOS POLÍTICOS LIBERAIS SÃO REFLEXOS PROTESTANTES, , mesmo que apresentados como dogmas ou axiomas ideológicos ou realidades inelutáveis do nosso tempo.

    Em segundo, aceitar a independência da esfera política em relação às posições metafísicas torna qualquer apelo àquilo que é justo uma afirmação jurídica e não uma afirmação de "dever ser". Isto significa que se cria uma total impossibilidade de discutir os princípios normativos e que a lei se torna inamovível. Esta fórmula positivista é um dos grandes legados do esquerdismo de ontem e hoje e CRIA, quando não O ESTADO ONIPOTENTE, um ESTADO descrito por Kafka em 'O PROCESSO', totalmente INCOMPREENSÍVEL, por ser um REFLEXO de VONTADES não ARTICULÁVEIS COM PRINCÍPIOS ou VERDADE.

    O marxismo professava uma estrutura histórica por etapas, de que o capitalismo era um apoio para a apoteose comunista. E no entanto nunca tão poucos fizeram tanto pela religião dos mercados como os burgueses Marx (o pendura) e Engels (capitalista tão selvagem como os demais). Ao transformar a norma do "político" numa doação independente do merecimento, Marx conseguiu o que os utilitaristas haviam tentado durante anos: a redução da justiça a uma dotação individual de recursos

    COMUNISMO e LIBERALISMO não são apenas DUAS IDEOLOGIAS MODERNAS, MAS UM MESMO PROPÓSITO DE SOCIEDADE. Qualquer destas formas políticas NÃO tem uma ESCATOLOGIA PRÓPRIA mas uma utopia terrena e um desígnio muito semelhante, a CRIAÇÃO de uma SOCIEDADE que GIRA em TORNO de DESEJOS e RECURSOS. Esse tema central de ambas as ideologias corresponde à OBSESSÃO GENERALIZADA da MODERNIDADE, a IDÉIA DE QUE TUDO é EXPRESSÃO DE MATERIALIDADE e que TODA RESPOSTA é QUANTIFICÁVEL, FATO QUE CONDUZIU A QUE O "BEM" RELIGIOSO e ALTER-MUNDANO, fossem traduzidos nas religiões seculares da Modernidade por "MAIS", sob o beneplácito de Maquiavel. De um lado OS QUE ACREDITAM que a sociedade, num passe de mágica, pode criar uma sociedade em que todos têm a sua ração, do outro OS QUE ACREDITAM que das várias interações humanas emerge uma distribuição melhor da mesma ração. Duas religiões com obsessões quantitativas e apetitivas.

    ResponderExcluir
  14. É também por isso (noutros casos APENAS POR UMA VONTADE SERVIL de se colocar aos pés dos detentores do poder) que o LIBERALISMO TOLERA BEM O COMUNISMO. E pela mesma razão AMBOS OBSERVAM O CRISTIANISMO COMO INIMIGO A SER CONQUISTADO e DOMINADO PELA VONTADE DOS GOVERNANTES, COMO SE OBSERVA PELO cesaropapismo britânico FUNDAMENTADO POR LOCKE e PELAS NACIONALIZAÇÕES RELIGIOSAS dos COMUNISMOS que se verificaram por esse mundo fora. TANTO o COMUNISMO QUANTO O LIBERALISMO TÊM PERFEITA CONSCIÊNCIA DE QUE SÓ SOBREVIVEM NUMA SOCIEDADE DE IMPULSOS e DESEJOS e em que TODA a REPRESSÃO é INJUSTIFICADA. Prazer e Dor, Desejo e Satisfação, são os elementos essenciais dessa sociedade suinizada de resposta a impulsos. QUALQUER APELO À VIRTUDE, á MEDIDA DO HOMEM , que proporcione ACESSO a BENS NÃO QUANTIFICÁVEIS E QUALITATIVOS, É POR ISSO BANIDO POR EXTRA-SUBJETIVIDADE. O epíteto "FASCISTA" deixou o SIGNIFICADO ORIGINAL de movimento político de massas, para se dizer daquele que não acredita que o indivíduo-átomo é o destinatário final de toda a política. QUALQUER PESSOA QUE SE RECUSE A ACEITAR QUE OS LAÇOS HUMANOS SÃO MAIS IMPORTANTES QUE UMA INDIVIDUALIDADE POSSESSIVA, que não tem OUTRA FINALIDADE QUE NÃO SEJA a total plasticidade do Homem PARA OBTER UMA TOTAL SUBMISSÃO AO PODER E AO TEMPO, QUEBRA A GRANDE PREMISSA DO COMUNISMO e LIBERALISMO: que devemos todos estar juntos (COMUNISMO) ou separados (LIBERALISMO) PARA QUE POSSAMOS CABER no fim CABER NESSA ORGIA de auto-satisfação do ponto-ômega do Progresso ou da sociedade em que cada um vê satisfeitas as suas necessidades.

    Uma das maiores demonstrações de IMPOTÊNCIA da Esquerda é a forma como vê os seus adversários. O "FASCISMO" que descrevem nos seus oponentes É UMA VISÃO INFANTIL do que foi o FASCISMO na realidade, com toda a sua moral popular, estatista, restruturadora, centralizadora.

    PARA A ESQUERDA, o "FASCISTA" é AQUELE QUE DEFENDE um CONJUNTO DE NORMAS que NÃO VÊM da SOBERANIA POPULAR, que NÃO SE SUBMETE ao PAPEL INSTRUMENTAL da RACIONALIDADE COMO FORMA de ELEVAR a HUMANIDADE ao PAPEL de REALIDADE TRANSCENDENTE, que rejeita que o objetivo da vida humana seja a criação de uma sociedade em que se cumpre a panaceia do indivíduo (EM QUE ESTE ULTRAPASSA A ESCASSEZ e VIVE COMO DEUS em SEU UNIVERSO PARTICULAR) É EVIDENTE que os fascistas NÃO PARTILHAM esse credo, mas a INFANTILIDADE MENTAL que preside a esta dicotomia é apenas um reflexo de visões simples do mundo que REFLETEM a FORMA POPULISTA da ESQUERDA contemporânea.

    A forma como HITLER é descrito como um inimigo da razão esclarecida (um contra-iluminista, portanto), um mero CASO clínico de LOUCURA ou um defensor do preconceito social populista (que a ESQUERDA veio destruir) é apenas uma forma de VARRER para baixo do tapete os PROBLEMAS LEVANTADOS PELO PARADIGMA MODERNO de que Hitler foi consequência lógica.

    ResponderExcluir
  15. Afirmar que o problema de Hitler se encontra no seu desprezo pela Razão é apenas o primeiro acto da paródia https://pt.wikipedia.org/wiki/Par%C3%B3dia . É verdade que Hitler foi um crítico da razão iluminista enquanto forma de ordenar a comunidade política. Mas também o foram Rousseau, Nietzsche ou Sartre. Não se consegue vislumbrar de que forma é que o anti-racionalismo de Nietzsche, que se encontra tão em voga nesta época pós-moderna, pode ser a causa de uma mal tão grande e de tantas bençãos (Foucault, Deleuze, etc.). E quem mais do que HITLER,TRANSFORMOU AS CIÊNCIAS NUMA FORMA DE RELIGIOSIDADE POLÍTICA, FORÇANDO NAS DESCRIÇÕES CIENTÍFICAS as DISTINÇÕES que a NECESSIDADE POLÍTIA FORÇAVA? O segundo ato está montado. A diferença entre o mau e os bons está na forma como os segundos fazem uso dessa racionalidade. Os maus matam pela raça, os bons pela classe social. SARTRE, santificado na Europa Ocidental, afirmava o seu pacifismo enquanto DEFENDIA OS CAMPOS DE CONCENTRAÇÃO ONDE se EMPILHAVAM INIMIGOS DO POVO.

    STALIN, o maior assassino da História, ERA UM SANTO QUE FAZIA O MUNDO ADEQUAR-SE ao SONHO DE MARX. A DIFERENÇA ENTRE O POPULISMO de uns (DO POVO, COM TODA SUA FÚRIA SOCIALISTA) e o que é dirigido a outros (A PEQUENA BURGUESIA, COM TODO O SEU ÓDIO RACIAL) é, para o ESQUERDISTA, toda a diferença do mundo. Mas qual é a diferença REAL ou o CRITÉRIO para avaliar a DIFERENÇA entre os PRECONCEITOS de Robespierre ou Marx, a necessidade do Terror e da DESTRUIÇÃO FÍSICA e SOCIAL da burguesia ou da nobreza e ou de um outro qualquer povo?

    É curioso que num mundo OBCECADO com os CAMPOS de CONCENTRAÇÃO, a ABERTURA ao Leste tenha vindo com a TOTAL INCORPORAÇÃO da MÁQUINA ESTATAL COMUNISTA. Sem CULPADOS, sem CRIMES, sem DIAS da MEMÓRIA HISTÓRICA ...
    Estão nos a preparar para o quê?

    A INOCÊNCIA ou CULPA, a razão ou o erro, PASSAM A SER DETERMINADAS PELO INTERESSE DO ESTADO OU DOS QUE O TUTELAM E NÃO PELA VERDADE (a independência das partes de que falava Platão) QUE DEVE GUIAR A CONDUTA HUMANA
    A obtenção desse Estado em que não existe Justiça É O SONHO DOS COMUNISTAS E DOS PÓS MODERNOS, o que, diga-se, é fraca inspiração para qualquer rumo.

    Quem percebe A POLÍTICA DOS ÚLTIMOS SESSENTA ANOS pode perceber o TRIUNFO DESTA MENSAGEM VAZIA. TRANSFORMADOS os últimos portadores de uma civilização EM CONSUMIDORES, EM MEROS RECEPTÁCULOS dos IMPULSOS SENSUAIS VEICULADOS PELOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO, em SERVIDORES do CONFORTO, em SERES INCAPAZES de ACEITAR QUALQUER NORMA de CONDUTA que NÃO ASSENTE EM SEUS CAPRICHOS MAIS INFANTIS, CHEGOU A ALTURA DE CRIAR UM POVO MUNDIAL. https://www.youtube.com/watch?v=kUy788pteZg

    ResponderExcluir
  16. REMOVEM-SE AS CULTURAS, AS CRENÇAS PROFUNDAS e FOMENTA-SE um DESEJO de SER COMO o OUTRO e CAEM finalmente as ORDENS POLÍTICAS e as COMUNIDADES de SENTIDO SEM AS QUAIS NÃO HÁ JUSTIÇA. Todo o Progresso foi erguido por este desejo de ser o outro, de renegar raízes, e este só se consegue através da criação de um pesadelo de que a igualdade e a liberdade libertam.
    Qual é o povo desta Terra QUE NÃO DEPOSITA MAIS ESPERANÇAS em Obama DO QUE EM SEUS PRÓPRIOS GOVERNANTES? Qual o povo que não preferiria ser uma estrela cosida no "star spangled banner" do que aceitar a escassez que o atormenta? Quantos povos não estão dispostos a esquecerem-se de si para que tenham mais poder, mais dinheiro, mais pão?

    O HOMEM VAZIO É O GRANDE APOIADOR DO TIRANO e o COSMOPOLOTISMO o seu REGIME. Ver milhares de africanos nas ruas a CELEBRAR um PRESIDENTE AMERICANO que não conhecem e QUE DEFENDE MEDIDAS que serão MUITO PREJUDICIAIS aos países africanos (o CAPITALISMO de ESTADO SIGNIFICA a ESTAGNAÇÃO das ECONOMIAS AFRICANAS) É APENAS UM PRENUNCIO SINISTRO de uma ''VONTADE POPULAR LEGÍTIMA" DESLIGADA DA REALIDADE e de QUALQUER OBEDIÊNCIA RACIONAL, movida pelos tribalismos e racismos (a identificação da raça como factor preponderante da identificação individual) que muitos afirmam que acabarão com Obama. Tudo isto é DEMAZIADO RIDÍCULO, MAS CONTINUA no SENTIDO do ESVAZIAMENTO dos CONCEITOS IMPERATIVOS, de que se fazem as comunidades e o SEU CIMENTO REAL, A JUSTIÇA até à criação da massa amorfa e da GRANDE MÁQUINA (impessoal e utilitária) QUE a ADESTRA.

    QUANTO MAIS VAZIO O HOMEM, MAIS CAPACIDADE TEM A MÁQUINA de o SATISFAZER, SUGANDO-LHE ASSIM A VIDA PARA a OBTENÇÃO de FINALIDADES MERAMENTE PESSOAIS. O TIRANO, ao CONTRÁRIO DO QUE SE DIZ POR AÍ, é perfeitamente consentâneo com as vontades pessoais e da maioria. A DIFERENÇA ENTRE UM TIRANO e um GOVERNANTE LEGÍTIMO não TEM RELAÇÃO com os desejos da maioria e da minoria, mas COM AQUELE QUE FUNDAMENTA A SUA AÇÃO EM UMA CONSTRUÇÃO MAIOR. UMA LIÇÃO DOS ANTIGOS que os MODERNOS PAGARÃO CARO....

    O ataque à Igreja a que assistimos não é um evento esparso ou obra de meia-dúzia de fanáticos que são contra a liberdade de expressão. É a própria visão desse PARAISO COMUNISTA, prosseguido por outros meios, os meios liberais, que impele a perseguição a todo o Absoluto, ou seja, à verdade.

    Fonte: http://lusavoz.blogspot.com.br/search/label/Comunismo%20e%20Socialismo



    Das Germanentum wurde nicht erst unter dem National-Sozialismus populär. Die deutsche Kultur war immer eine Mischung aus Germanentum und Christentum. O GERMANISMO NÃO SE POPULARIZOU SOMENTE NO NACIONAL SOCIALISMO. A CULTURA ALEMÃ SEMPRE FOI UMA MISTURA DO GERMANISMO COM O CRISTIANISMO. vide https://deutscherfreigeist.wordpress.com/2014/12/08/vermeintliche-symbole-des-national-sozialismus/

    A Alemanha foi o último bastião do Cristianismo, antes do Vaticano.

    Das Judentum ist Esau und das wahre Christentum ist Jacob . .... A razão pela qual o judaísmo odeia o Cristianismo é, porque o verdadeiro cristianismo é a religião dos brancos e que o homem branco / europeu é de Jacob, enquanto o judaísmo é de Esaú. Assim, embora seja uma batalha do espírito vs o materialismo também é uma batalha do espírito da carne vs o espírito de Deus encapsulado nestes povos distintos.”

    Fonte http://henrymakow.com/2013/08/Leon-de-Poncins-Why%20Judaism-Hates-Christianity.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Virtude da justiça vs leis
      http://desatracado.blogspot.com.br/2014/06/virtude-da-justica-vs-leis.html

      Excluir
  17. https://volksbetrugpunktnet.files.wordpress.com/2016/03/vejrhavaebk.jpg
    NÓS DERROTAMOS A RAÇA BRANCA JUNTAMENTE COM SUA ELEVADA, PORTANTO PARA NÓS MUITO PERIGOSA, INTELIGÊNCIA ATRAVÉS DO MULTICULTURALISMO. henry kissinger chanceler americano sinonista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi o mesmo que disse que "não permitiremos um novo Japão ao Sul do Equador", referindo-se ao desenvolvimento tecnológico, científico e econômico do Brasil. É essa trupe que está por trás do atual golpe no Brasil.

      E pegando o gancho da atual situação política nacional, imagine se "um Lula da vida" tivesse dito algo assim. Veja como seria abissal o tratamento dado pelo Jornalismo, 3 Poderes, Governo e/ou oposição em relação com o verdadeiro autor da frase. Depois vem falar sobre "defesa da democracia" blá blá blá.

      Em democracia, só pateta acredita.

      Excluir

"Numa época de mentiras universais, dizer a verdade é um ato revolucionário."
George Orwell

"Até que os leões tenham seus próprios historiadores, as histórias de caçadas continuarão glorificando o caçador."
Eduardo Galeano

Desejando, expresse o seu pensamento do assunto exposto no artigo.
Agressões, baixarias, trolls, haters e spam não serão publicados.

Seus comentários poderão levar algum tempo para aparecer e não serão necessariamente respondidos pelo blog.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do autor deste blog.

Agradecido pela compreensão e visita.